Cinco motivos para visitar a 12ª Feira do Livro de Jaraguá do Sul

Evento começa nesta quinta-feira com lançamentos, bate-papo com autores como Zeca Camargo, oficinas e concurso de Cosplay

Zeca Camargo
Foto: TV Globo/Divulgação

Por Carlos Henrique Schroeder/Especial

Pelo 12° ano consecutivo, a cidade de Jaraguá do Sul, no Norte catarinense, celebra dias dedicados aos livros e à leitura. Misto de festa literária, festival de literatura e feira do livro, o evento tem shows, oficinas, espetáculos de teatro e contações de histórias, além da presença de grandes nomes da área e milhares de títulos à venda. É uma estrutura ímpar no estado: um galpão de 1 mil metros quadrados abriga os estandes de comercialização de livros e, ao lado, a poucos metros, no centro cultural da cidade, um teatro com 920 lugares, outro com 230, uma sala de exposições e outra de oficinas possibilitam atrações simultâneas.

Pelos palcos do evento já passaram uma centena de autores, como  Maurício de Sousa, Arnaldo Antunes, Ziraldo, Milton Hatoum e atrações internacionais, como o argentino César Aira. Entre os convidados especiais deste ano, estão nomes como Roger Mello, o único ilustrador da América Latina a ganhar o Prêmio Hans Christian Andersen, considerado o Nobel da literatura infanto-juvenil; Zeca Camargo, que acaba de lançar o seu livro Índia: sabores e sensações na Festa Literária Internacional de Paraty (e está finalizando a biografia da cantora Elza Soares); o fenômeno da nova geração Ana Beatriz Brandão, com seus livros em adaptação cinematográfica; Leonardo Tonus, professor e coordenador de estudos lusófonos da Universidade de Sorbonne, da França, e o poeta Hang Ferrero, que apresenta seus poemas em um espetáculo multimídia, junto com o DJ Nilson CWB.

Uma mostra de música catarinense contemporânea com Inverted Colors, Mareike, Enéias Rasch, John Mueller e banda e Ana Paula Silva dão o tom de festa, assim como as companhias de teatro Trip Teatro, Cia Carona, Cia De La Curva e Contacausos dão forma às palavras e os contadores Trio Thaysa, Josiane e Regiane, Anderson Santos, Felícia Fleck e Mila puxam as histórias.

Cultura Pop

Mas o agito não para por aí: uma oficina de quadrinhos com Rafael Coutinho (um dos principais quadrinistas brasileiros), uma de cartas com Carmen Marangoni e outra de educação literária com Estela Souza exercitam o poder criativo dos participantes.

A cultura pop também não foi esquecida: uma das novidades deste ano é o Concurso de Cosplay, termo em inglês formado pela junção das palavras costume (fantasia) eroleplay (brincadeira ou interpretação). É uma atividade na qual os participantes se fantasiam de personagens da cultura pop. O concurso vai distribuir mais de R$ 1 mil em prêmios, e acontece neste sábado.

A abertura oficial acontece hoje, às 19h, na Sala de Exposições do Centro Cultural SCAR, com a exposição Mundo Lúdico e a presença do artista Luciano Martins. Mas antes, às 14h30min, no Grande Teatro, o destaque é Roger Mello, um dos maiores ilustradores e autor de livros infantis do planeta. No bate papo As Cores das Palavras conversa sobre a forma de contar histórias com imagens.

— Em 2018 atingimos o máximo de pluralidade de atrações, em uma programação montada para atingir diversos públicos, do mais popular ao mais erudito, dos leitores mais vorazes aos que ainda estão descobrindo o prazer de ter um livro nas mãos. Cada vez mais temos orgulho de organizar uma verdadeira festa literária — destaca o escritor e editor João Chiodini, coordenador desta edição.

A Feira do Livro vai de hoje até 19 de agosto no estacionamento e no Centro Cultural Scar. Durante os 11 dias de evento, a estimativa da organização é receber em torno de 65 mil visitantes, que podem acessar as atrações gratuitamente das 9h às 21h, de segunda a sexta-feira, das 9h às 19h, nos sábados, e das 10h às 18h, nos domingos. O evento acontece por meio da Lei de Incentivo à Cultura do Ministério da Cultura e do Governo Federal, com patrocínio das empresas Zanotti, Duas Rodas, WEG, Elian, Flexível, Mime, Jornal O Correio do Povo e Unisociesc, Apoio da Scar, Instituto Ousar – Ilha Mágica Eventos e Kayrós Hotel e Realização Design Editora, Sesc, Secretaria Municipal de Cultura, Esportes e Lazer, Secretaria Municipal de Cultura. A programação completa está no site.

Cinco atrações imperdíveis

9 de agosto, 14h30min, no Pequeno Teatro
As cores das palavras, com Roger Mello (Brasília/DF)

Roger Mello
Foto: Lee Sun Hyun/Divulgação

Uma conversa sobre a forma de contar histórias com imagens, com um dos maiores ilustradores de livros infantis do planeta. Mello já recebeu nove vezes o Prêmio Jabuti e foi premiado pela Academia Brasileira de Letras e União Brasileira dos Escritores pelo conjunto de sua obra.  Também recebeu o Grande Prêmio Internacional da Fondation da Espace Enfants (Suíça), e conquistou duas vezes o selo White Ravens da Biblioteca Internacional de Munique. Em razão dos seus vários trabalhos premiados (mais de quinze), tornou-se hors-concours dos prêmios da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ).  As cores fortes e quentes de Mello preenchem traços carregados de dramaticidade e espírito lúdico, emprestando às obras de outros escritores um clima marcadamente brasileiro e alegre. Esse também é o tempero essencial de muitos de seus livros, escrevendo principalmente recontos de lendas e histórias do folclore, revelando nuances da alma e dos feitos do povo.

13 de agosto, 19h30min, no Grande Teatro
De A a Elza, com Zeca Camargo (São Paulo/SP) 

Zeca Camargo
Foto: TV Globo/Divulgação

Uma conversa descontraída sobre viagens, música, jornalismo e notícias em primeira mão do seu próximo livro, a biografia de Elza Soares, uma das maiores cantoras e compositoras da música brasileira. Zeca Camargo é um dos mais instigantes e carismáticos jornalistas brasileiros. Integra o time de apresentadores do É de Casa, nas manhãs de sábado da Rede Globo, mas também já esteve no comando do primeiro reality show da Rede Globo, o No Limite, e do jornalístico Fantástico. Nos anos 1990 foi um dos principais nomes do telejornalismo musical, passando peloSemana RockMTV  e Som Brasil. Dentre seus principais livros, destacam-se A Volta ao Mundo por Patrimônios da HumanidadeDe A-HA a U2 – Os Bastidores das Entrevistas do Mundo da Música1.000 Lugares Fantásticos no BrasilNovos Olhares,Isso aqui é seu e Eu Ando pelo Mundo: Paris (e-book).

14 de agosto, 19h30min, no Pequeno Teatro
Brasil, França: tão longe, tão perto, com Leonardo Tonus (Paris, França)

Um bate-papo sobre os estereótipos e preconceitos da cultura brasileira no exterior, as dificuldades na docência da literatura brasileira e um olhar para Agora vai ser assim, seu aclamado livro de poemas. O professor (e coordenador de estudos lusófonos) da Universidade de Paris-Sorbonne (Paris IV) é um dos principais difusores da cultura brasileira no exterior, e já coordenou eventos difusão na Bélgica, Suíça, Espanha, EUA e Portugal. Em 2014 recebeu a condecoração de Chevalier des Palmes Académiques pelo Ministério da Educação francês e foi nomeado Conseiller littéraire pelo Conseil National du Livre para o Salão do Livro de Paris de 2015. Também recebeu a condecoração de Chevalier na ordem das Artes e das Letras pelo Ministério da Cultura francês.

19 de agosto, 18h, no grande teatro da Scar 
Show e lançamento do DVD Canto da cigarra, com Ana Paula Silva e trio

Ana Paula Silva
Foto: Divulgação

Vencedora do Prêmio da Música Brasileira em 2017, como melhor álbum regional, e também do prêmio Grão de Música, Ana Paula Silva é uma das mais competentes compositoras e intérpretes do sul do país. Com seis álbuns lançados, um Songbook e o primeiro DVD Canto da Cigarra lançado em 2017, Ana comemora 22 anos de carreira. com trabalhos aclamados pela crítica especializada. No exterior comemora 13 anos de inúmeros shows pelo continente Europeu, também inúmeros shows na América do Sul.

14 a 17 de agosto
Oficina de Quadrinhos, com Rafael Coutinho (São Paulo/SP)

Uma oficina de quadrinhos com um dos principais quadrinistas brasileiros, o paulistano Rafael Coutinho. A oficina utilizará de recursos como conversas, diálogos entre os alunos, jogos narrativos e o espaço ao redor com objetivo de desbravar novas formas de se entender histórias em quadrinhos, tirando do jogo narrativo a obrigação do traço, bem como a necessidade de linearidade, começo, meio fim, o virtuosismo, a busca por um estilo maduro. Dessa forma, o grupo terá como objetivo principal a reflexão da própria função de uma história: o que a constitui em sua gênese. Como autor, Rafael Coutinho, que é filho da também quadrinista Laerte, é conhecido pelos livros Cachalote, parceria com o escritor Daniel Galera, O Beijo Adolescente, As Aventuras do Barão de Munchausen, Forrest Gump e acabou de lançar Mensur, pela Companhia das Letras.. Como editor, foi dono do selo Cachalote/Narval (2010-2016) e do site de quadrinhos Nébula, do Medium (2015).

Leia também:

Escritores em SC: dores e delícias de quem estreou nos últimos 10 anos