Conheça 3 pratos típicos da cultura gastronômica de Santa Catarina

Peixe no feijão. Foto: Renata Diem

Por trás dos holofotes do turismo gastronômico do Estado, sobrevivem algumas tradições locais em pratos e bebidas que passam de geração para geração. Comidinhas típicas que só encontramos em casas de família de comunidades específicas ou em poucos restaurantes da região.

Estopa

Estopa: Foto: Renata Diem

Estopa, do latim, stuppa: “conjunto grosseiro de fios”. Também é conhecido como um prato de peixe desfiado, geralmente cação ou arraia, refogado com diversos temperos. Provavelmente essa denominação veio através da semelhança visual com o emaranhado de fios derivados do linho. Em Florianópolis, podemos encontrar o prato nos restaurantes da praia do Pântano do Sul.

Consertada

Consertada. Foto Fundação Municipal de Cultura de Bombinhas, divulgação

Não se sabe, ao certo, a origem da consertada — declarada Bebida Típica Cultural do município de Bombinhas no dia 23 de maio de 2013.

A Consertada é produzida com a sobra do café passado que é “consertado” com cachaça, açúcar, cravo, canela, gengibre e erva-doce. O resultado é uma bebida licorosa muito apreciada nas casas de famílias tradicionais de Bombinhas e datas festivas como o Terno de Reis. A jornalista Roberta Malta Saldanha descreve em seu livro Culinária Brasileira, muito prazer que a Consertada “costuma ser depositada no boião, um jarro de barro utilizado em cozinhas tradicionais da cidade da cidade catarinense de Bombinhas.”

Peixe no feijão

Algumas famílias de pescadores e comunidades do litoral mantêm a tradição de cozinhar o peixe no feijão. Dona Zenaide ressalta que a tainha cozida junto ao feijão desmancha na boca feito manteiga. Ela é proprietária do Restaurante Pedacinho do Céu — localizado no Pântano do Sul — e oferece o prato aos clientes do restaurante.

Em entrevista a Raimundo Caruso, citada no livro Vida e Cultura Açoriana em Santa Catarina, Franklin Cascaes contou sobre a tainha no feijão: “(…) Naquela época, nessa época agora de maio, quando as tainhas urravam na praia (…), eles faziam feijoada. Um bruto pedaço de toucinho, cebola verde e alho, e depois pegavam aquelas postas de peixe, botavam dentro do feijão para cozinhar. O peixe dentro do feijão cozinha em dez minutos e já está pronto. E depois ficavam aí controlando, e quando o peixe estava cozido, tiravam para comer com pirão de farinha.”

Mais de Renata Diem:
Já ouviu falar de limão caviar?
Fideuà: conheça a famosa paella feita com macarrão
Entenda a diferença entre vinagrete e molho à campanha