“A esquerda chamou o eleitor de otário”, diz diretor de “Tropa de Elite”

Cinesta José Padilha publicou artigo no jornal O Globo comentando o resultado das eleições

José padilha
Foto: Divulgação

Diretor de Tropa de Elite e da polêmica série sobre a Lava-Jato, O Mecanismo, José Padilha culpou a esquerda pela vitória de Jair Bolsonaro, em artigo publicado em O Globo nesta quarta-feira (7). “Teremos um radical de direita na Presidência porque a esquerda, acreditando que Lula era a única possibilidade de se manter no poder, optou deliberadamente em pôr a ideologia antes da ética”, escreveu o cineasta.

Padilha diz, ainda que alertou seus “amigos marxistas” sobre o “erro”, mas que “a esquerda chamou o eleitor de otário, e colheu o preço desta afronta nas urnas”.

Outro erro da esquerda que ajudou o capitão da reserva a chegar na Presidência, segundo Padilha, foi “fingir que o apoio de Lula e do PT às ditaduras de Cuba e da Venezuela era desimportante”.

“Ao insistir numa tese facilmente refutável, a esquerda abriu mão do único discurso que poderia eliminar Bolsonaro da contenda: o fato de ele ser inaceitável por conta de suas opiniões a respeito dos direitos humanos e das liberdades civis. Ciro poderia ter feito este discurso. Lula e o PT, jamais. A esquerda optou por Lula, e traiu Ciro miseravelmente”.

Por fim, o diretor de cinema disse que a solução para resistir a Bolsonaro é, primeiro, “abandonar de vez o PT”, depois, “pôr a honestidade antes da ideologia, assim como fez o eleitor”, e, por fim, “se opor a qualquer autoritarismo, incluindo o de países socialistas”.

Leia também:

Famosos se manifestam sobre resultado das eleições