Veja alternativas sustentáveis no cuidado com os animais de estimação

Substituir a ração industrializada, estar atento ao banho e aos dejetos produzidos pelos bichinhos são algumas formas de cuidar deles e também do meio ambiente

animais de estimação
Foto: Betina Humeres/Diário Catarinense

Após decidir viver sem produzir lixo e levar uma vida mais ecologicamente correta, Cristal Muniz, blogueira e autora do livro Uma vida sem lixo (editora Alaúde), que vive com uma gata e uma cachorra, descobriu que existem diversas alternativas tanto para lidar com o lixinho que os seus pets geram, como para cuidar da saúde deles.

Abaixo, segue uma lista de alternativas mais sustentáveis para o dia a dia com animais de estimação. Confira:

Alimentação

Substituir a ração seca e comum, que é um alimento industrializado, repleto de compostos que podem ser nocivos, como conservantes, corantes e outros. Uma ótima opção a longo prazo, segundo a autora de Uma vida sem lixo (editora Alaúde), Cristal Muniz, é a Alimentação Natural (AN). A AN simula a dieta original dos cães e gatos na natureza, priorizando as carnes e vísceras, incluindo alguns vegetais. Existem três opções de AN: crua com ossos, crua sem ossos e cozida sem osso. Essa última é a mais aceita pelos bichinhos.

A AN pode ser feita em casa, mas você precisa pesquisar e se informar antes de sair dando pedaços de carne crua para o seu pet. Algumas empresas já fazem AN personalizada para o seu bichinho, talvez você encontre na sua cidade.

9 perfis de pets viajantes para seguir no Instagram

Banho

Gato não precisa tomar banho. Eles se limpam naturalmente se lambendo o dia todo. Banhos são estressantes e desnecessários, salvo raras exceções (doenças, cirurgias, infestação de pulgas etc.). Já os cachorros podem tomar banho, mas não com a frequência que a gente normalmente dá. Segundo a Cristal, o ideal é dar a menor quantidade de banho possível, a cada três semanas — mas se o cachorro estiver limpinho, pode ficar mais tempo sem.

Na hora do banho, você pode comprar um sabonete natural. Existem alguns sabonetes especiais para serem usados em cães, feitos com óleos essenciais que ajudam na prevenção de pulgas e outros parasitas, são os chamados óleo essencial de neem (lê-se nim) e óleo essencial de melaleuca ou tea tree.

Necessidades

Para os cachorros
Use um sanitário canino, que é tipo uma caixinha de areia para cães. Não precisa colocar nada dentro, como fraldas ou jornais, para absorver o xixi, como as marcas recomendam.
Para limpar, lave o sanitário com agua todo dia no tanque da área de serviço. Se tiver muito cheiro de xixi, passa um pouco de vinagre. Uma vez por semana, lave com sabão e bicarbonato de sódio e enxágue bem. O cocô é só pegar com uma pazinha, igual à de limpar caixinha de areia de gatos e jogar no vaso sanitário. Nenhum lixo nesse processo todo.

Para os gatos
Use uma caixinha de areia com uma areia biodegradável. Cristal recomenda as que são feitas de madeira, com uma serragem fininha comprimida em rolinhos. Essa areia absorve muito mais que as areais comuns, diminuindo muito o cheiro do xixi dos gatos. Para descartar é só jogar no vaso sanitário. Como ela se transforma em pó de madeira, o risco de entupimento é quase nulo.

Fora de casa
Use folhas grandes de árvores para pegar o cocô e descartar em canteiros onde ninguém pisa e nenhuma criança brinca, fica escondido para não dar cheiro e não te nada comestível por perto. Quem mora em casa, pode enterrar no quintal.

Leia também:

Casal de SC cria embalagem com materiais naturais para substituir plástico filme