Após reconstrução facial, jovem fotografa o rosto todos os dias para registrar recuperação

Depois de ser diagnosticada com câncer nos ossos da face, Jen Taylor precisou fazer uma operação longa e delicada

reconstrução facial
Foto: Reprodução / Facebook

Há cerca de um ano, a vida da britânica Jen Taylor deu uma reviravolta. Pouco tempo depois de perceber que uma espécie de caroço estava crescendo em seu queixo, recebeu o diagnóstico de que estava com câncer nos ossos da face.

Desde então, a vida de Jen não foi nada fácil. Precisou fazer quimioterapia logo após receber o diagnóstico. Fez sessões do tratamento de segunda a sexta, durante três semanas seguidas. Logo na primeira, os cabelos começaram a cair. Também passou por outros tipos de sustos, como quando teve uma suspeita de ataque cardíaco.

Reprodução / Facebook
Jen também fez fotos de perfilReprodução / Facebook

Depois de perceberem que a situação estava ficando mais grave, os médicos optaram por operá-la. Jen precisou passar por uma cirurgia longa e complexa que a fez perder parte da mandíbula superior, de uma das bochechas, da órbita ocular e uma área do crânio que chegava quase até a nuca. O processo durou cerca de 16 horas.

— Não era apenas o meu queixo: estava atrás da minha bochecha até a órbita do olho, toda a parte de trás do meu nariz, e também quase até a parte de trás do meu crânio — disse Jen em entrevista à rede britânica BBC.

Durante o processo, os médicos também fizeram uma reconstrução facial. Utilizaram ossos da omoplata e músculos das costas de Jen para fazer um novo céu da boca. Além disso, conectaram a área reconstruída com veias do pescoço para fornecer suprimento de sangue.

A equipe que realizou o procedimento acredita que todo o câncer tenha sido removido. Mesmo assim, Jen continua fazendo exames de ressonância magnética regularmente.

Processo de recuperação foi difícil 

A jovem conta que não estava psicologicamente preparada para passar pelo processo de reconstrução facial e que não teve outro tipo de apoio além do oferecido pelos médicos e enfermeiros que cuidaram de seu caso. Depois da operação, Jen se sentia feliz por estar viva, mas era difícil para ela se olhar no espelho, não sabia como iria lidar com todas as mudanças. Foi quando ela decidiu fotografar o rosto todos os dias.

— Se não fossem as fotos, teria me desesperado pensando que não estava melhorando — disse ela.

Mas a aparência não era a única coisa que incomodava Jen. Depois da cirurgia, ela precisou reaprender a mastigar, já que restaram apenas seis dentes superiores do lado esquerdo de sua boca. Atualmente, a jovem espera para realizar implantes dentários. Mesmo com o progresso que teve após a operação, Jen ainda não se sente “normal”.

— Eu ainda olho para mim e digo “aqui está essa pessoa com câncer” — lamenta.

Jen é contadora e está se preparando para finalmente voltar ao trabalho. Durante um período ela recebeu ajuda de uma organização sem fins lucrativos que ajuda pessoas e parentes com câncer no Reino Unido.

— Todo o apoio que ganhei, seja por meio de palestras e oficinas para me sentir melhor, ajudou — conta ela.

Outra coisa que a ajudou a passar pelo processo de maneira menos dolorosa foi escrever para um blog. Inicialmente, a ferramenta foi criada para manter informados os parentes e amigos, mas depois de um tempo tomou um rumo maior.

— O blog se transformou em algo incrível, me conectou com muita gente — comemora.

Mesmo que continue em processo de recuperação, ela se surpreende ao olhar todas as fotos, fica surpresa com todo o caminho que percorreu e por todo o processo que passou desde o diagnóstico.

— Não posso acreditar que alguém possa ter sobrevivido a algo assim. Eu não parecia uma pessoa — diz ela.

Leia também:

Homem desfigurado por tiro se torna a pessoa mais velha do mundo a receber transplante de rosto

Jovem de 21 anos passa por transplante facial após tentar suicídio