Apps instalados em celulares executaram esquema multimilionário de fraudes em anúncios, diz portal

Investigação do BuzzFeed News mostrou que aplicativos comprados por empresas-fantasma lesam usuários e anunciantes

Foto: Pixabay

Uma investigação conduzida pelo portal BuzzFeed News revelou um esquema sofisticado e milionário de fraude em publicidade digital, envolvendo mais de 125 aplicativos para Android e sites, dentre eles alguns direcionados para crianças. A organização responsável contava com empresas-fantasma e pessoas espalhadas por países como Israel, Sérvia, Alemanha, Bulgária e Malta.

Parte do modus operandi do esquema era comprar, de desenvolvedores comuns, aplicativos legítimos, a maioria games. Transferidos para empresas de fachada, esses apps passavam a capturar o comportamento dos usuários. Feito isso, programavam uma vasta rede de bots – programas de computador automatizados – para imitar o acesso humano. A análise foi feita pela empresa de segurança cibernética e detecção de fraudes Protected Media, a pedido do BuzzFeed.

Carregados em servidores que contêm software especializado, os bots acabam gerando tráfego falso dentro de aplicativos específicos e ao navegar em alguns sites. É esse tráfego falso que gera exibições de anúncios e, em consequência, a receita milionária. A mistura de tráfego humano com o de bots é justamente o que torna mais difícil a detecção do esquema fraudulento.

A constatação significa que uma parcela bastante significativa dos usuários desses apps era rastreada secretamente enquanto rolavam e clicavam dentro do aplicativo. Segundo outra empresa de investigação de fraudes, a Pixalate, um único app móvel desses foi capaz de gerar US$ 75 milhões por ano em receita de anúncios que vão para milhares de bots – ou seja, além de nocivo aos usuários humanos rastreados, o esquema lesa os anunciantes: quem visualiza suas propagandas não são apenas pessoas, mas robôs. Ao revelar publicamente suas descobertas, a Pixalate recebeu um e-mail de uma pessoa anônima, que afirmou ser conectada ao esquema, dizendo que a quantia roubada estava mais próxima de 10 vezes esse valor.

Outra análise mais recente da Pixalate também mostrou que pelo menos 23% de todas as impressões de anúncios em aplicativos para dispositivos móveis são de alguma forma fraudulentas.

 A investigação completa pode ser conferida no site do BuzzFeed News.