Bairro chileno proíbe consumo de cigarro em parques e praças

A intenção é que os fumantes saiam das áreas onde crianças costumam ficar e onde pessoas praticam atividades físicas

Foto: Adriana Franciosi / Agencia RBS

O bairro Las Condes, de Santiago, é o primeiro do Chile a proibir que se fume em parques e praças locais. O Las Condes, bairro rico com cerca de 300 mil habitantes, tomou a decisão de proibir o consumo de cigarro em 500 praças e parques na última quinta-feira (1°). De acordo com o prefeito de Las Condes, Joaquín Lavín, áreas com mais de três hectares determinaram locais específicos para consumir o tabaco.

De acordo com Lavín, a medida é pioneira no Chile, mas os bairros da cidade devem adotar. A proposta segue as mesmas normas adotadas por outras cidades, como Nova York. A intenção é que os fumantes saiam das áreas onde crianças costumam ficar e pessoas praticam atividades físicas.

Durante um mês, será realizado um período de testes, em que multas simbólicas serão aplicadas. Depois disso, quem infringir as regras pode ter de pagar até US$ 345 – cerca de R$ 1,3 mil.

Não é de hoje que autoridades do Chile têm tomado medidas restritivas em relação ao consumo de tabaco. Nos últimos cinco anos, foi proibido o uso de cigarro em locais fechados e públicos, como casas noturnas ou restaurantes. As regras para a publicidade de marcas que produzem o produto também passaram a ser mais rigorosas.

No Chile, 30,1% da população é fumante. Segundo o Ministério da Saúde, o hábito provoca a morte de 45 pessoas por dia e é responsável por mais de 20 mil infartos e internações por doenças cardíacas.

* Com informações do jornal O Estado de S. Paulo e agências.