Ativistas formam bandeira LGBTI com camisas de seleções para driblar proibição na Rússia

União de seis torcedores viralizou nas redes sociais

lgbt
Foto: Reprodução / HiddenFlag ONG

O projeto Hiddenflag (“A Bandeira Escondida”, em tradução livre), organizado pela Federação Estatal LGBT, de Madri, Espanha, fez sucesso nas redes sociais no último fim de semana. Na Rússia, símbolos que representem a homossexualidade e a transexualidade — como a bandeira de arco-íris — são proibidos. Pensando nisso, um grupo de seis ativistas se uniu e encontrou uma forma de mostrar a causa no país onde a população LGBTI é perseguida.

Seis jovens vestiram camisas de suas seleções de futebol que participaram da Copa do Mundo e caminharam pelas ruas de Moscou juntos, tirando fotos em vários pontos turísticos. A atitude de representantes da Espanha, Holanda, Brasil, México, Argentina e Colômbia, mesmo que simples, viralizou na web.

Em entrevista ao O Globo, Elói Júnior, que vestiu a camisa da Seleção Brasileira no “protesto”, acredita que a ação foi um verdadeiro “chamado de amor”:

— Meu namorado disse: “Você tá maluco? É muito perigoso”. E eu disse “O risco não me importa, é um projeto que quero muito participar”. De cara é o projeto mais emocionante que participei na minha vida. Venho de uma família conservadora e de uma cidade muito pequena, então não foi fácil pra mim e pra minha irmã, que também é gay. Por isso fiquei tão animado de formar o nosso arco-íris de forma tão inesperada. Espero que toque o coração de muita gente – disse o publicitário ao O Globo.

Mais fotos podem ser vistas no site oficial do Hiddenflag.

lgbt
Foto: Reprodução / HiddenFlag ONG

Leia também: 

Dia do Orgulho LGBTI: confira filmes e séries para celebrar a data

Por que 28 de junho é o Dia do Orgulho LGBTI

Bruna Linzmeyer, Daniela Mercury e mais famosos celebram o Dia do Orgulho LGBTI