Banho quente: saiba como aproveitá-lo sem prejudicar a pele e os cabelos

Além da água em temperatura moderada, o ideal é hidratar bem a pele nos dias mais frios

chuveiro
Foto: Stock Images

Por Camila Kosachenco

Nos dias mais gelados, o banho quente é uma boa estratégia para aquecer e trazer conforto. No entanto, exagerar na temperatura da água pode trazer danos à pele, ao couro cabeludo e às madeixas.

— Com as temperaturas mais baixas, há uma redução em toda a camada de hidratação da pele — diz a dermatologista Betina Stefanello, da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

A saída para amenizar os prejuízos é diminuir o tempo debaixo d’água e utilizar produtos que mantenham a hidratação. Confira as dicas da especialista.

Tempo

A dermatologista Betina Stefanello sugere que, dentro do possível, se dê preferência à água morna. Quando for necessário aumentar a temperatura da água, o melhor a se fazer é reduzir o tempo do banho.

Também é bom maneirar na quantidade de duchas ao longo do dia: quanto mais banhos, mais se retira a proteção cutânea natural.

Sabonete

Opte pelas versões hidratantes, com ceramidas, ou as líquidas. Debaixo do chuveiro também é bom ficar atento:

— Deve-se evitar passar o sabonete direto na pele. O ideal é fazer espuma na mão e passá-la — indica a dermatologista.

Hidrate-se

Além dos sabonetes, pode-se cuidar da pele com óleos, hidratantes de banho ou pós banho.

— O óleo impermeabiliza a pele, ou seja, ele faz uma camada que evita a água saia. Já os hidratantes devolvem água para a pele — fala Betina.

Cabelos e couro cabeludo
A água quente, além de ressecar os fios, pode estimular a produção de sebo:

— Isso ocorre porque o corpo entende que você está tirando a camada de gordura, então ele precisa produzir mais e pode formar uma espécie de caspa sebosa — diz Betina.

Leia também: 

Como fazer exercícios no frio: veja dicas para praticar atividades físicas no inverno

Receita de cozido para os dias mais frios

Tainha, vinho e muita Netflix! 10 filmes e séries para assistir no frio