Beto Barreiros: quando o amor vence a guerra

No dia 13 de outubro de 2012, recebi a visita do símbolo da guerra do Vietnã, Kim Phuc. Em 8 de outubro de 1972, ficou conhecida em todo o mundo como a menina fotografada aos prantos, correndo com o corpo queimado, após ser vítima de uma bomba.

Kim Phuc ao centro correndo com o corpo queimado, vítima de uma bomba na Guerra do Vietnã.

Atualmente com 54 anos, Kim trabalha na Unesco, vive no Canadá com o marido e a filha e visita 200 hospitais que atendem queimados pelo mundo por ano para mostrar como superou seus traumas.
Nestes quase 34 anos de trabalho, o meu sonho é o de dar um abraço em cada cliente que nos prestigiou durante estes anos, igual ao abraço que recebi dela, o abraço de uma santa. Antes de ir embora, presenteou-me com um cartão que está exposto com a sua foto e a seguinte dedicatória: “Beto, não podemos mudar a história, mas com amor podemos curar o futuro. Com amor e paz, Kim Phuc”.

Leia toda coluna de Beto Barreiros