“Big Brother Brasil”: saiba o que os vencedores fizeram com o prêmio

Cida, ganhadora do "BBB 4", revelou ter perdido parte de sua fortuna após ter sido vítima de um golpe de sua ex-assessora

Kleber Bambam
Fotos: Divulgação

A vencedora da quarta edição do Big Brother Brasil, Cida, revelou em entrevista recente ter perdido boa parte de sua fortuna após ter sido vítima de um golpe de sua ex-assessora. Ela alega que foi induzida a gastar todo seu dinheiro sendo fiadora de uma casa.

Por outro lado, outros vencedores conseguiram aproveitar melhor a grana que receberam do reality show. Também teve aquele que não realizaram bons investimentos.

Há também vencedores que costumam desconversar sobre como investiram a bolada, casos de Jean Wyllys (BBB 5) e Diego Alemão (BBB 7), Max Porto (BBB 9) e Fernanda Keulla (BBB 13). Ou que relatam nunca ter mexido na grana, caso de Cézar Lima (BBB 15).

– Acho que sou o ex-Big Brother mais seguro da face da Terra. O objetivo é caminhar até a velhice e morrer com R$ 1,5 milhão corrigido com a inflação – contou ele em entrevista ao site UOL.

A seguir, confira o que alguns ganhadores do BBB fizeram com o prêmio.

Kleber Bambam (BBB 1)

Ao vencer a primeira edição do BBB, Bambam recebeu R$ 500 mil. Hoje, aos 40 anos, ele é dono de loja de roupa fitness e se dedica ao fisiculturismo – em setembro, venceu uma competição em Las Vegas na categoria Master + de 35 anos e ainda foi o terceiro lugar na categoria sênior.

Em entrevista ao canal do YouTube Love Treta, Bambam declarou ter multiplicado o dinheiro que recebeu na premiação do BBB.

– Só na minha garagem eu tenho de carro R$ 500 mil. Eu realizei todos os meus sonhos de ter os carros que queria. Tenho dois, um para bater no dia a dia e outro para sair no final de semana, mas tenho bastante patrimônio, dizem que eu já fiz o valor vezes dez já.

Rodrigo Cowboy (BBB 2)

Rodrigo já admitiu em entrevistas que perdeu parte de seu prêmio em investimentos que não deram certo, como uma empresa de estampa para tecidos e uma de distribuição de calçados. Em 2007, ele foi preso em flagrante por suspeita de estelionato na Festa do Peão de Barretos. Para sair da prisão, o ex-BBB teve que desembolsar R$ 30 mil, valor que arrecadou com a ajuda de familiares.

Dhomini (BBB 3)

Dhomini teve uma experiência mal-sucedida na administração de um posto de gasolina. Porém, nem tudo foi perdido.

– Gastei tudo que ganhei investindo em terrenos e imóveis. Fiz circular tudo e, com isso, consegui ganhar muito mais – relatou ao Ego.

Mara Viana (BBB 6)

Mara conseguiu multiplicar seu prêmio de R$ 1 milhão comprando imóveis. Ela montou uma pousada em Porto Seguro (BA) e tem um projeto social, no qual ajuda 60 crianças, e cuida do tratamento da filha, Araci, que ficou impossibilitada de andar após sofrer uma lesão cerebral.

– O programa mudou a minha vida e é só felicidade. Acho que meu patrimônio está avaliado em mais de R$ 7 milhões. Quando encontro alguém na rua, sempre me parabenizam pela minha história. Sou muito grata ao programa – declarou em 2015.

Rafinha (BBB 8)

Rafinha gastou parte do prêmio de R$ 1 milhão montando um estúdio e investindo em sua banda da época. Porém, o projeto musical não foi adiante. Rafinha também investiu parte do dinheiro em imóveis e o restante em aplicações financeiras que rendem até hoje. Ele também montou um estúdio de tatuagem em Campinas (SP).

– Comecei a trabalhar em 2014. Quando era pequeno, via minha mãe desenhando e pintando e tomei gosto pelo desenho. Fui aprendendo com pele artificial, sempre ao lado de profissionais com experiência. Após um ano de treino, comecei a tatuar amigos. E hoje tenho no meu estúdio a parceria do Fernando Bacon, um dos grandes nomes da tatuagem – contou em entrevista ao jornal Extra.

Marcelo Dourado (BBB 10)

Em sua segunda participação no BBB, Marcelo Dourado faturou R$ 1,5 milhão. Com o dinheiro, ele montou uma academia de artes marciais no Rio.

Maria Melilo (BBB 11)

Ao vencer o BBB, Maria se projetou como atriz e participou de atrações da Globo – como Insensato Coração e Casseta e Planeta. Além da carreira artística, ela comprou seu apartamento em São Paulo e investiu o restante em aplicações.

Fael Cordeiro (BBB 12)

Com o perfil de cowboy, Fael investiu o prêmio de R$ 1,5 milhão na pecuária. Comprou duas fazendas no Mato Grosso do Sul e montou um centro de capacitação para veterinários e agrônomos.

– Estou tranquilo e muito feliz com minhas escolhas. Eu comprei as terras com um valor bom e agora elas já valem três vezes mais. O aumento do dólar também me ajuda. Só o preço da soja dobrou – relatou ao EGO.

Vanessa Mesquita (BBB 14)

Ativista da causa animal, Vanessa construiu uma clinica veterinária com valores acessíveis e montou um restaurante japonês.

– Eu investi o prêmio e ele me rende um valor mensal que me ajuda hoje a reformar minha clínica veterinária, a comprar equipamentos e a pagar o aluguel. Ganhei uma grana bem legal depois que saí do programa. Não gosto de falar em valores, mas deu pra fazer muita coisa. Muitas portas foram abertas, tenho patrocinadores e parcerias – contou ao Ego.

Munik Nunes (BBB 15)

Munik doou parte do prêmio de R$ 1,5 milhão para seus pais e investiu a outra metade.

– Saí de lá (reality) muito perdida, não sabia o que ia fazer. Metade do dinheiro eu dei para os meus pais e a outra metade está no banco, trancado. Porque dinheiro sem estar trancado a gente gasta – contou em entrevista ao Programa do Porchat, da Rede Record.

Segundo Munik, ela vive com a grana que recebe de eventos e anúncios nas redes sociais.

Emilly Araújo (BBB 17)

Em entrevista ao TV Fama, da RedeTV!, a sister gaúcha afirmou que conseguiu triplicar o dinheiro da premiação. Atuando como influenciadora digital, Além disso, ela contou que está criando um curso motivacional para seus fãs contando sobre sua história de vida. Quando questionada se havia conseguido triplicar o dinheiro do reality, ela garantiu:

– Consegui e não estou gastando tudo.

Gleici (BBB 18)

Vencedora deste ano, Gleici tinha em mente em ajudar sua família no Acre com o dinheiro, comprando uma casa. Seu plano era viajar com familiares. Em entrevista à revista Quem, em junho, ela revelou qual foi o item mais caro que gastou:

– Acho que foi um perfume. Foi um pouco caro. Acho que foi uns R$ 450, mas paguei à vista. Antes dessa coisa toda, eu sempre trabalhei, mas parcelava em várias vezes, porque sempre gostei de perfume.