Brasil terá sistema de trilhas de longo curso

Percursos que vão de Norte a Sul do Brasil devem ser concluídos em 20 anos

trilhas
Foto: Diorgenes Pandini

Na sexta-feira (26), os ministros do Turismo, Vinicius Lummertz, e do Meio Ambiente, Edson Duarte, junto com o presidente do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBIO), irão assinar, em São Paulo, a portaria que institui a Rede Nacional de Trilhas de Longo Curso e Conectividade.

A rede de trilhas que será construída irá conectar diferentes biomas de Norte a Sul, ligando paisagens e ecossistemas brasileiros, promovendo a organização e visibilidade à oferta turística no país.

Inspirado no sistema europeu, as trilhas de longo curso em território brasileiro serão formadas por grandes percursos nacionais que, por sua vez, são compostas de trilhas regionais menores: quando uma acaba, outra começa.

Leia também: Quer começar a correr? Confira dicas de como iniciar a prática

O sistema prevê quatro grandes corredores naturais sinalizados com uma pegada amarela, símbolo do Sistema Brasileiro de Trilhas. Pelo menos 1,9 mil quilômetro já está concluído. A meta é estruturar cerca de 18 mil quilômetros de percurso em 20 anos, movimentando 2 milhões de pessoas por ano. As trilhas poderão ser percorridas a pé, de bicicleta ou qualquer outro meio de transporte não motorizado.

O principal objetivo do projeto é reconhecer e proteger rotas de interesse natural, histórico e cultural, além de sensibilizar a sociedade para a importância do Sistema Nacional de Unidades de Conservação (Snuc).

– O ecoturismo representa uma das maiores oportunidades que temos de nos posicionar no cenário internacional para atrair turistas e divisas para o país. Diversos países, como os Estados Unidos, servem de exemplo de como usar de forma sustentável os atrativos naturais para movimentar a economia – comentou o ministro do Turismo, Vinicius Lummertz.

Os circuitos criados serão o Litorâneo, que vai do Oiapoque (AP) ao Chuí (RS), o Caminhos Coloniais, do Rio de Janeiro a Goiás (GO), o Caminho dos Goyases, entre Goiás Velho e a Chapada dos Veadeiros (GO), e o Caminhos do Peabiru, ligando o Parque Nacional do Iguaçu (PR) ao litoral do Paraná.

Entre as trilhas já sinalizadas com o símbolo de uma pegada, estão o Caminho da Serra do Mar (RJ), a Transcarioca (RJ), a Transespinhaço (MG), a Rota Darwin, (RJ-PE) e o Caminho das Araucárias (RS-SC), que integram o corredor do Litoral, o Caminho de Cora Coralina (GO) e o Caminho da Floresta Nacional de Brasília, que fazem parte do Caminhos dos Goyases, a Trilha Chico Mendes (AC) e a Transmantiqueira (RJ, MG e SP), que já estão sendo percorridas pelos primeiros grupos de exploradores.