Cães correm mais para o dono ao ouvir barulho de choro, diz estudo

Uma das hipóteses da pesquisa é que os animais seriam sensíveis ao estado emocional dos humanos, e agiriam tentando confortá-los

cachorro
Foto: Tadeu Vilani / Agencia RBS

Além de notarem quando alguém está triste ou precisando de ajuda, um novo estudo sugere que os cães também podem agir rapidamente para tentar confortar a pessoa que está passando por um momento difícil. Uma pesquisa publicada na terça-feira (24), no jornal Learning & Behavior, mostrou que os cães se movem, em média, mais rápido para ultrapassar uma porta e alcançar os seus donos quando ouvem barulhos de choro do que quando o barulho provém de uma melodia cantarolada, por exemplo. As informações são da CNN.

O estudo — que envolveu 34 cachorros com seus respectivos responsáveis —, apesar de não poder determinar exatamente o que os animais estavam pensando ou quais eram as suas motivações, pode ajudar a desvendar o que influencia os cães a ajudar seus companheiros em momentos de necessidade.

— É bem bacana para nós saber que os cachorros são tão sensíveis aos estados emocionais humanos — disse a co-autora do estudo, Emily Sanford. — É interessante pensar que todas essas anedotas de cães que resgatam seres humanos podem se basear na verdade, e este estudo é um passo para entender como esse tipo de mecanismo funciona — acrescenta a estudante de psicologia da Johns Hopkins University.

Na dinâmica da pesquisa, os humanos e os cães — de diversas raças, tamanhos e idades —, foram separados em dois grupos. Os cachorros foram colocados em um quarto retangular enquanto seus donos estavam em um ambiente ao lado. Os pets podiam ver e ouvir os seus companheiros através de um acrílico transparente na porta.

Em um grupo, o proprietário foi instruído a dizer “socorro” em um tom angustiado a cada 15 segundos e fazer sons de choro. No outro, o dono foi orientado a cantarolar e dizer “ajuda” em um tom normal, seguindo o mesmo intervalo de tempo.

Os pesquisadores notaram que, apesar de a quantidade de cães que abriram a porta ter sido semelhante em ambos os grupos — nove no que cantarolava e sete no que chorava -, houve uma diferença significativa na rapidez com que os animais se moviam. Os pets cujos donos estavam angustiados demoravam, em média, 23 segundos, ao passo que os que estavam cantarolando demoravam 95 segundos.

— Embora não saibamos ao certo se outros fatores motivaram a abertura da porta, o que podemos dizer é que os cães de quem chorava o fizeram muito mais rapidamente do que os que cantarolavam. Isso sugere que eles estão tomando uma atitude quando seu dono está em perigo — disse a professora assistente de psicologia Julia Meyers-Manor.

Apesar de algumas limitações no experimento, como o número de participantes envolvidos, a professora de psicologia da Universidade de Yale, Angie Johnston, acredita que o estudo serve como um primeiro passo para saber o que faz com que alguns cães se apressem a ajudar em uma situação, enquanto outros não. Os pesquisadores acreditam que mais pesquisas são necessárias para determinar se os achados são uma verdadeira representação da empatia em cachorros ou se algumas respostas objetivavam apenas impedir o dono de fazer sons de choro, em vez de ajudá-lo.

— Eu gostaria de ver algumas pesquisas de acompanhamento que garantam que os cães estão reagindo ao estado emocional negativo do ser humano, indicado por ruídos estressados, em vez de simplesmente responder a qualquer tipo de som desagradável — disse Johnston.

Leia também: 

14 dicas para que cães e gatos não fiquem doentes no inverno

Cinema recebe cães para exibição especial de filme sobre animais

Obesidade em cães pode trazer consequências graves como diminuição da longevidade