Cão pega gripe? Doença pode afetar os pets e é mais comum no inverno

Foto: Divulgação

A incidência de doenças respiratórias, como a gripe, é maior no inverno e afeta não apenas o homem, mas também os animais de estimação. Sim, seu cão pode ficar gripado. E a forma mais eficaz de evitar que isso aconteça é a vacinação. Segundo o médico veterinário Luciano Granemann e Silva, proprietário da Clínica e Hospital Veterinário 24h Cão.Com, embora não seja obrigatória, a vacina contra a gripe é recomendada para preservar a
saúde e o bem-estar dos pets.

A orientação é que seja aplicada anualmente em filhotes a partir de nove semanas de vida. A imunização previne a gripe e outras doenças graves que podem surgir em decorrência dela, como a pneumonia, e que podem levar o animal à morte.

– Gatos não necessitam de vacinação contra a gripe. O sistema imunológico deles é diferente – afirma Luciano.

O veterinário acredita que as pessoas estão mais conscientes quanto à importância da imunização.

– Mesmo com a crise econômica, a procura vem aumentando – afirma.

Segundo Luciano, os custos de tratamento da gripe podem chegar a 600% o valor da dose, o que além do fator saúde justifica o investimento.

– Ela é a forma mais econômica e segura de prevenir a doença – garante.

De acordo com o veterinário, o número de casos da doença em cães no país é menor em regiões onde a vacinação é sistemática, quando comparado ao de outras, como Norte e Nordeste, onde ela é incipiente.

Foto Divulgação
9 perfis de pets viajantes para seguir no Instagram

Sintomas de gripe

Os principais: respiração acelerada, olhos vermelhos, falta de apetite, perda
de peso, tosse seca, letargia, espirros e febre. Eles são facilmente confundidos com alergias e outras doenças respiratórias, como a rinite.

 

Prevenção

  • Vacinação anual.
  • Evitar passeios em dias muito frios ou com vento forte.
  • Diminuir a frequência de banhos no inverno para uma a duas vezes por mês.
  • Lavar a cama uma vez ao mês e os cobertores e mantas uma vez por semana.
Tendência em centros urbanos, pet places estão se multiplicando em locais públicos