Carnaval sustentável: confira dicas de como curtir as festas de forma consciente

Glitter biodegradável, canudos de metal e maquiagem natural são algumas das opções para aproveitar a folia de forma consciente

Hayra produz glitter biodegradável (Foto: Arquivo Pessoal)

Os dias de Carnaval pedem muito brilho e glitter, mas o que pouca gente sabe é que essas pequenas partículas são altamente poluentes à natureza e podem prejudicar o ser humano. Um estudo inédito liderado pelo médico Philipp Schwabl, pesquisador da Divisão de Gastroenterologia e Hepatologia da Universidade de Medicina de Viena, na Áustria, mostra que os microplásticos – resíduos plásticos com menos de cinco milímetros de comprimento – podem estar presentes até mesmo em nosso organismo. O estudo foi divulgado em matéria da BBC.

— Este é o primeiro estudo desse tipo e confirma o que há muito suspeitamos: que o plástico chega ao intestino humano — afirmou, em comunicado à imprensa, o médico Schwabl.

A pesquisa foi apresentada em outubro do ano passado e ainda não é conclusiva sobre o efeito nocivo ao ser humano, mas aponta que esse material acumulado no trato gastrointestinal tem a possibilidade de interferir na resposta imunológica do intestino — além, é claro, do risco proporcional pela absorção de produtos químicos tóxicos e patógenos pelo nosso corpo.

Para evitar esse tipo de contaminação, algumas ações podem ser levadas em consideração, como o uso do glitter biodegradável. Haira Hackbarth, de Joinville, é recém graduada em engenharia química e, preocupada com o meio ambiente, começou a produzir o glitter não poluente.

— O tema plástico zero está bem em alta, como recém graduada em engenharia química queria contribuir de alguma forma nessa causa. Sempre fui de usar muito glitter nessa época, assim como minhas amigas. Quando descobri que o glitter convencional era prejudicial ao meio ambiente, comecei a procurar pela internet alternativas e encontrei várias pessoas que tiveram essa iniciativa, então resolvi fazer também — comenta a jovem engenheira, que começou a produção este ano e vende pela internet sua produção.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Uma publicação compartilhada por HAIRA 🌻 (@hairahackbarth) em

Leia também: Saiba como fazer glitter biodegradável

Outra opção são as barras iluminadoras. A marca Sathya Handmade Cosmetics, de Florianópolis, desenvolveu o produto utilizando manteiga de cacau, manteiga de cupuaçu, cera de carnaúba e mica (um mineral biodegradável). Além de dar o brilho que o Carnaval pede e de hidratar a pele, as barras iluminadoras são veganas, o que significa que não utilizam nenhum ingrediente de origem animal.

Ainda na maquiagem, já existem várias opções de produtos feitos de ingredientes 100% naturais. A maquiadora Dyane Belmonte, que atende no primeiro salão ecológico de Santa Catarina, utiliza em suas produções produtos feitos 98% de argila. Pó facial, blush, sombras, todos são produzidos de forma natural por uma marca catarinense.

— A natureza tem sua própria inteligência. Esses produtos têm uma performance diferente. São mais que somente embelezar, são também um tratamento para a pele — ressalta Dyane.

View this post on Instagram

Esses dias, enquanto esperava ansiosamente uma encomenda de ecoglitter ✨ chamei a @pati_voigt para umas brincadeiras com as maquiagens naturais e veganas que contava. O resultado final foi essa make dualista que se transformou numa reflexão 🎭 Eu adoro maquiar caveiras, elas me lembram a Mulher dos Ossos, do livro Mulheres que Correm com Lobos 🐺 para mim ela seria assim, como o lado esquerdo da foto. É o nosso aspecto sombra, tudo que a gente insiste em esconder na obscuridade, mas existe, e para nos fazer crescer, trazendo um certo equilíbrio. Também é morte, que acontece para que nasça o novo. Então na outra face tem calor, tem florzinhas 🌸 para lembrar que sempre existe beleza e uma vida nova do outro lado, à espera da terra fértil para florescer. É o melhor que a gente pode dar e que sempre é simples. Essa inspiração aconteceu no @caule.eco.salao 🌿 #maquiagemartistica #caveira #makevegana #ecomakeupartist #ecomaquiadora #belezacomconsciencia #produtosnaturais #toxicfree #skullmakeup

A post shared by Dyane Belmonte | Bem na Cara (@dybelmonte) on

Outras opções sustentáveis para o Carnaval

Diminuir o uso de descartáveis parece já ter entrado na rotina de muitos. Canudos plásticos já tem sido retirado de vários empreendimentos comerciais. O Rio de Janeiro foi a primeira capital brasileira a proibir o uso em quiosques, bares e restaurantes. Em Santa Catarina, o Parque Temático Beto Carrero também já aboliu o uso dos canudos, que na natureza demoram até 200 anos para se decompor. A opção utiliza no parque foram os canudos de papel biodegradáveis, que podem ser também uma opção para utilizar durante o Carnaval.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Uma publicação compartilhada por EcoTubo – Canudos de Metal (@ecotubo) em

Os canudos de vidro, bambu e metal são outra alternativa para uso individual. Eles podem ser levados na bolsa e evitam o uso do canudo plástico, que corresponde a aproximadamente 4% de todo lixo plástico consumido no mundo, conforme dados apresentados pelo especialista marketing e meio ambiente Enrique Estrela, em entrevista ao jornal El País. Na Caule eco.lógicos distribuidora os canudos podem ser encontrados a partir de R$ 12 a unidade.

Leia também:

Conheça o primeiro salão de beleza ecológico de Santa Catarina

Vire a maré contra o plástico: campanha com foco em sustentabilidade promove cuidado com os oceanos

Restaurante de Santa Catarina é o primeiro do Brasil a receber o certificado Lixo Zero