Casal brasileiro adota vira-lata de Buenos Aires e história viraliza

A carioca Priscilla Duarte e o namorado acharam o animal em uma visita à capital argentina e ficaram cerca de quatro meses tentando trazê-lo para o Brasil

Toda a história foi contada em um post publicado no último sábado no Facebook. Foto: Reprodução / Facebook

O amor por um vira-lata marcou a viagem da carioca Priscilla Duarte e do namorado para Buenos Aires. Os dois encontraram o animal abandonado na capital argentina e desdobraram-se em mil para conseguirem trazê-lo ao Brasil. Toda a história foi contada em um post publicado no último sábado no Facebook. O texto já tinha, até esta terça-feira (20), 21 mil comentários e 30 mil compartilhamentos.

Priscilla e o namorado viajaram para Buenos Aires em agosto do ano passado. Os dois planejavam conhecer o estádio do Boca Juniors, mas, devido a algumas manifestações, as ruas onde passavam os ônibus estavam interditadas. Eles decidiram, então, apenas dar um passeio.

No caminho, deparam com um cachorro abandonado e pararam para fazer carinho no animal.

“Ele deitou no chão e ficou de barriga para cima pedindo por mais carinho. Ele era amigável e carinhoso, mas tinha um ar triste e sombrio no olhar. Era de médio porte, castrado, parecia sem raça definida e tinha marcas de arranhões nos rosto”, escreveu.

Reprodução / Facebook
“Ele era amigável e carinhoso, mas tinha um ar triste e sombrio no olhar”, lembrou Priscilla. Foto: Reprodução / Facebook

O casal continuou o caminho, mas o animal os seguiu. Eles misturaram-se às manifestações e correram para despistá-lo, porém, ao verem como o cachorro – mais tarde batizado de Leonardo – ficou desnorteado ao perder Priscilla e o namorado de vista, resolveram voltar.

“Nesse momento, ele pulou como se reencontrasse os donos perdidos”, disse Priscilla no post.

O ocorrido durou em torno de duas horas. Foi o suficiente para uni-los. O casal tentou levar Leonardo para o hotel, mas foi impedido por ser um animal grande. Por meio de um aplicativo, Priscilla conseguiu hospedar o cachorro na casa de uma argentina, que comprometeu-se a cuidar do vira-lata enquanto os dois tratavam em como trazê-lo para o Brasil.

Reprodução / Facebook
Parece que alguém está bem feliz. Foto: Reprodução / Facebook
“Se seguiram quase 4 meses de pesquisas e descobrimos que a burocracia de transportar um cachorro de avião é um inferno. Tinha o problema do peso, a questão de ser considerado raça de risco (tem mistura com Pitbull), de não poder viajar sem acompanhante”, explicou a carioca. 

O casal então descobriu uma empresa que fazia transporte de animais pelo Brasil.

“Entramos em contato com eles que ficaram sensibilizados com a história e decidiram nos ajudar e ir buscá-lo em Buenos Aires”, relatou.

Apesar de todas as dificuldades, Leonardo finalmente chegou na última sexta-feira (16) .

“O nome que escolhemos é de um escritor cubano, autor de um livro chamado O Homem Que Amava osCachorros. Não sabemos se fomos nós que o escolhemos ou se foi ele que nos escolheu, mas agora ele é nosso e passará o resto dos anos debaixo do nosso teto”, finalizou.

Mudança para o Rio e adaptação

Conforme Priscilla, Leo ainda está se adaptando a nova casa. Veterinários ouvidos pelo casal na Argentina avaliaram que o animal aparenta ter em torno de quatro anos.

— Ele dorme muito. Estamos achando que ele é um pouco mais velho do que a gente acredita. Ele gosta muito de brincar com osso e com bolinhas — comentou.

Devido ao calor, Priscilla e o namorado decidiram levar o cachorro até a casa do sogro, em Petrópolis, no interior do Rio de Janeiro. Eles vão buscá-lo todo final de semana.

— Ele vai morar em uma casa grande, com quintal e gramado. Lá ele vai ser mais feliz por não ser tão quente quanto no Rio. Ele estava bebendo muita água nos últimos dias, acho que estava morrendo de calor — explicou Priscilla.