Marreco recheado, schnitzel, pretzel recheado com chocolate: qual cerveja harmoniza com cada prato?

Foto: Cerveja Blumenau, divulgação

Em 1850, o filósofo alemão Dr. Hermann Bruno Otto Blumenau obteve do Governo Provincial uma área de terra para estabelecer uma colônia agrícola com imigrantes europeus. Em poucos anos, Dr. Blumenau fez da colônia um dos maiores empreendimentos colonizadores da América do Sul, criando um importante centro agrícola e industrial influente na economia do País.

É desta época, com o Dr. Blumenau, os primeiros registros da produção de cerveja em Blumenau. Segundo consta, ele escrevia para os seus conhecidos os convidando para ir à cidade e pedia que, caso aceitassem, trouxessem malte e lúpulo na bagagem.

Foto: Cerveja Blumenau, divulgação

A produção da bebida ganhou corpo e, em 2015, o nome Cerveja Blumenau foi registrado para ser a primeira cerveja da Bier Vila, bar especializado na bebida. Era produzido de forma terceirizada. Porém, premiações internacionais aos estilos fizeram com que o projeto tivesse uma vida própria e acabasse se transformando numa cervejaria independente.

 

Hoje são mais de 120 estilos e a Cerveja Blumenau produz 15 tipos diferentes de cerveja, que podem ser harmonizadas com várias delícias tradicionais alemãs, doces ou salgadas. Marreco recheado, schnitzel, pretzel recheado com chocolate, cada um tem uma cerveja que harmoniza perfeitamente.

 

Rodrigo Sawamura, coordenador e sommelieria da Escola Superior de Cerveja e Malte, dá dicas para acertar na escolha:

 

Produção de cerveja

Foto: Cerveja Blumenau, divulgação

O processo de produção da cerveja começa na moagem do malte. Depois, os ingredientes vão para a panela de fervura onde recebem o lúpulo, levedura e os demais ingredientes quando há. No caso de uma Catharina Sour, por exemplo, ela leva frutas.

Depois, o líquido vai para os tanques de fermentação onde fica por um tempo variado, que depende do estilo. Uma Pilsen fica por cerca de sete dias, enquanto outros estilos podem chegar a 21.

De lá, parte para a pasteurização, onde recebe um choque térmico que aumenta sua conservação. Essa é diferença entre o chope e a cerveja na garrafa: o chope não passa por esse processo.

Quando vai para as garrafas, é envasado e então chega ao estoque. Se for para os barris e se transformar em chope, a bebida vai para uma câmara fria, onde fica conservada até a entrega.

 

Tour pela Cerveja Blumenau

Foto: Cerveja Blumenau, divulgação

Todo processo produtivo dos rótulos da Cerveja Blumenau podem se acompanhados através de um tour guiado e, no final, os visitantes degustam alguns tipos em uma régua de degustação. A ideia é que possam ver como a cerveja é versátil em vários aspectos: cor, paladar, aroma. O visitante ganha ainda um copo da Cerveja Blumenau como souvenir.

As visitações à fábrica ocorrem em horários pré-determinados, entre 10h e 17h de segunda a sábado, mediante agendamento, que pode ser feito pelo e-mail  bardafabrica@cervejablumenau.com.br ou pelo telefone (47) 3339-4451. O valor do tour é de R$ 20 por pessoa, incluso a degustação.

Na hora da visita, é importante estar atento a algumas regras de segurança da fábrica:

  • Não é permitida a entrada de crianças na fábrica;
  • Adolescentes a partir de 14 anos podem realizar a visita acompanhados dos pais ou responsáveis;
  • O acesso a fábrica exige a utilização de sapatos baixos fechados e calça comprida;
  • Não é permitido o consumo de alimentos ou bebidas durante a visita.

A fábrica fica na Rua Arno Delling, 388 – Itoupavazinha, Blumenau – SC. Este é o segundo ano que a marca participa da Oktoberfest. 

 

Risoto de Linguiça Blumenau: como fazer essa delícia muito consumida na Oktoberfest
Tradicional, sim. Careta, nunca! Conheça Karoline Gehrke, a rainha da Oktoberfest 2018