Veja cinco passos para começar a meditar agora mesmo

Saiba como se preparar, respirar e organizar seus pensamentos para iniciar a prática

meditação
Foto: Felipe Carneiro/Diário Catarinense

Meditar pode prorrogar o envelhecimento, aguçar a memória, diminuir dores crônicas, reduzir insônia, aumentar a produtividade no trabalho, entre outros benefícios. A prática parece simples: sentar em uma posição confortável, manter a postura, respirar. Mas e quando a mente não para? Quando o corpo dói ou fica amortecido? Quando qualquer barulho tira sua concentração? Pra quem quer começar agora, poucos minutos tentando meditar podem se revelar uma tarefa árdua.

Por isso, conversamos com Marcella Motta, instrutora e voluntária da Arte de Viver,em Florianópolis, que deu dicas de como começar a meditar. Confira:

1- Prepare-se

Existem várias técnicas de meditação e alcançar o estado meditativo é possível em qualquer lugar, mas preparar-se para este momento contribui muito para o aprofundamento da experiência. É importante escolher um local e horário em que você não vai ser interrompido, por exemplo. Outra preparação importante é estar com o estômago relativamente vazio na hora da meditação, para evitar cochilar. Também fica mais difícil meditar se você estiver com muita fome.

2 – Mova o seu corpo

Já sabemos que a combinação de exercícios e meditação no dia a dia gera muitos benefícios, como a diminuição da depressão e ansiedade. Mover o corpo antes de sentar-se para meditar melhora a circulação e remove a inércia e o cansaço. Isso ajudará a se manter sentado, com a coluna ereta, por um tempo maior. Qualquer exercício é valido, mas segue uma série de ioga simples para ser feita em casa antes de meditar:

3 – Faça um exercício de respiração

A respiração também contribui para o aprofundamento da meditação. Isso acontece porque a respiração elimina toxinas, diminui o estresse e ajuda a trazer a mente para o momento presente. Tente fazer a técnica das narinas alternadas:

  • Sente-se confortavelmente com sua coluna ereta e os ombros relaxados;
  • Repouse sua mão esquerda no seu joelho esquerdo, palma aberta em direção ao céu ou em Chin Mudra (polegar e dedo indicador tocando as pontas suavemente);
  • Posicione a ponta dos seus dedos indicador e dedo do meio da mão direita no meio das sobrancelhas, os dedos anelar e mínimo na narina esquerda, e o polegar na narina direita. Nós iremos usar os dedos anelar e mínimo para abrir e fechar a narina esquerda, e o polegar para abrir e fechar a narina direita;
  • Aperte a narina direita com seu polegar para fechá-la, e expire gentilmente pela narina esquerda;
  • Agora inspire pela narina esquerda, e então pressione gentilmente essa narina esquerda com os dedos anelar e mínimo. Remova o polegar direito da narina direita, e expire pela direita;
  • Inspire pela narina direita e expire pela esquerda.
  • Continue inalando e exalando com as narinas alternadas. Complete nove rondas alternando as respirações em ambas as narinas. Após cada expiração, se lembre de inspirar pela mesma narina que você expirou.

Conexão entre estresse e respiração:

4 – Não tente controlar os pensamentos, apenas deixe-os ir

Uma tendência da nossa mente é encadear um pensamento no outro e isso impede o aprofundamento do estado meditativo. Um bom exercício durante a meditação é manter um leve sorriso no rosto e apenas tratar cada pensamento como uma onda, que vem e vai embora.

5 – Abra os seus olhos lentamente

Ao acabar a meditação, não tenha pressa para sair do estado meditativo. Tome seu tempo. Leve a consciência ao seu corpo, alongue-se o quanto for necessário, tome consciência do ambiente, ouça os sons e só então abra os olhos.

Experimente uma meditação guiada:

Leia também:

Ousadia, meditação e contato com a terra: autor dá dicas de como atingir a realização pessoal