Pet friendly: como decorar a casa de quem tem animais de estimação

Fotos: Rudi Razador

Fotos: Rudi Razador, Divulgação

Se no Brasil o número de animais que convivem com as famílias supera o de crianças até os 12 anos, conforme os dados do IBGE coletados em 2013 e publicados em 2015, cresce a demanda por criar ambientes que atendam às necessidades dos peludos em casa.

Os arquitetos Silvana Margarin e Rafael Caramori, de São José, estão completamente familiarizados com o assunto. Dior, o cão da raça Maltês, tem lugar cativo na vida do casal com dois filhos pequenos. Eles recebem, com bastante frequência, pedidos dos clientes para que a rotina do animal seja totalmente levada em questão. Isso inclui materiais resistentes e de fácil manutenção e móveis desenhados que viram verdadeiros parques de diversão entre quatro paredes.

Para quem tem gatos, fica a dica de um escritório cheio de nichos para que, por ali, as felinas possam perambular à vontade.

Fotos: Rudi Razador, Divulgação

— Eles solicitaram um território livre, com estantes e nichos de alturas diversas. Gatos amam lugares altos, escalar tudo, olhar tudo de cima. Passar de um lado para o outro. Desenhamos o mobiliário como se fossem pontes. Os brinquedos com cordas de sisal também são perfeitos para que eles possam afiar as unhas —explica Silvana.

Veja algumas dicas úteis:

Materiais fáceis de limpar

Materiais de fácil manutenção como o couro natural ou sintético, lona, sarja ou sued são indicados para os sofá.

— Muito mais prático para limpar e tirar pelos. Evite sempre os tecidos de tramas abertas — orienta a arquiteta.

Cama de cachorro na sala

É bom pensar num cantinho na sala de estar para colocar a cama do cachorro. No mercado de móveis para casa já existem peças desenhadas com “tocas” acopladas, otimizando o espaço.

Proteção em primeiro lugar

A primeira ação para quem decide acolher e assumir um bichinho é instalar as telas de proteção em todas as janelas, ainda mais se o imóvel for um apartamento.

Leia também

Sandro Clemes: como a ciência e a cultura constroem nossa percepção de cor

Joinvilenses negam os clichês locais e apresentam novas ideias de empreender e viver na maior cidade de Santa Catarina