Saiba como definir o sofá ideal para a sala da sua casa

Especialistas listam o que deve ser observado para a escolha do móvel perfeito

Escolher o sofá certo para a sua casa nem sempre é uma tarefa fácil. É preciso analisar muito mais que a estética. Fatores como área útil, conforto e a finalidade para o uso da peça são alguns dos detalhes que devem ser levados em consideração no momento da compra.

Para ajudar nessa tarefa, o trio de arquitetas Bianca Atalla, Elisa Ju e Fernanda Mendonça, prepararam um check list para não errar na escolha do sofá ideal para o ambiente.

Foto: Mariana Orsi

Medida certa

Essa talvez seja a dica mais importante de todas. Por isso, preste bastante atenção: saber qual o tamanho ideal do sofá evitará uma dor de cabeça maior no futuro. O móvel não pode ficar apertado no ambiente, pois pode comprometer a decoração e a circulação do espaço.

— Recomendo manter uma distância mínima de 70 cm nas laterais, seja para servir como passagem ou para receber uma mesa lateral — indica Bianca Atalla.

Se a decoração ainda contar com uma mesinha de centro, a profissional ainda aconselha considerar um espaçamento mínimo 50 cm até o início da mesa, de forma a não atravancar o ambiente. Por isso, atente-se ao comprimento e a largura do sofá para que o móvel não seja maior que as dimensões da sala.

Teste antes de sair da loja

Comprar um sofá sem testar é um dos grandes erros dos moradores. Por isso, que tal ir à loja sem pressa para analisar as condições da peça, como por exemplo, se o estofamento é firme ou macio demais, bem como a profundidade do assento. É importante também considerar se o tipo de tecido agrada com relação à decoração, como também ao toque e os procedimentos de limpeza.

Foto: Daniel Lee

Modelos

Existem diversos tipos de sofás disponíveis no mercado: aquele para compor a sala de estar ou a de TV.

— Na sala de estar sugiro escolher um sofá com mais design e, na sala de TV, o modelo deve ser escolhido principalmente pelo conforto — revela Fernanda Mendonça.

Para simplificar, o trio reuniu as três opções mais comuns:

Tradicional – Com dois ou três lugares, as pessoas podem sentar-se lado a lado. Se o apartamento for pequeno, a melhor opção é optar por apenas uma peça, que pode ser de dois ou três lugares.

De canto – Em geral, apresentam formato em ‘L’ ou são modulados. Perfeito para quem desejar ter mais lugares para sentar e ainda aproveitar a parede sem perder nenhum espaço.

Com chaise – Perfeitos para a sala de TV, esse tipo de sofá conta com uma extensão de um dos assentos, que serve para manter as pernas esticadas. Todavia, não é qualquer ambiente que pode contemplar esse modelo.

— Apesar de muito confortável e versátil, o móvel pede certo espaço para ser locado. Se a circulação for estreita, o ideal é decidir por um modelo retrátil, que pode ser recolhido quando a extensão não estiver sendo usada — completa Elisa Ju.

Sofá-cama – Esse modelo é perfeito para economizar espaço, além de muito prático para acomodar uma visita ou receber amigos para assistir um filme.

O mercado também dispõe da opção modular, uma saída para ambientes com dimensões fora do padrão ou reduzidas. Nessa situação, podemos escolher se o móvel vai ter braços ou não, brincar com a volumetria incorporando um pufe e outros módulos do sofá. Outra vantagem está relacionada à facilidade para mudança e a adaptação para um novo local.

Rotinas e necessidades

O sofá é um dos móveis mais utilizados da casa, além de ser um item decorativo e muito funcional. Assim, é preciso prestar atenção na rotina e necessidades da família. Com filhos pequenos no lar, a dica das profissionais é investir em uma cor mais escura – caso a criança derrube algum alimento ou líquido. Pensando nos pets, recomenda-se pensar em um tecido mais resistente e fácil de limpar.

Garantir a durabilidade do sofá é uma boa forma de economia, já que ele pode durar muitos anos.