Condenado pelo assassinato de Daniella Perez lança canal no YouTube com vídeo “Agora virou santo, né?”

Quase três décadas após o crime, cometido em dezembro de 1992, Pádua se tornou um pastor evangélico

Guilherme de Pádua
Guilherme de Pádua (Foto: Reprodução)

Com um sorriso tranquilo no rosto e se referindo ao seu passado como “polêmico”, Guilherme de Pádua, 49 anos, publicou no dia 15 de janeiro seu primeiro vídeo no YouTube, Agora Virou Santo, né?. A “mancha” na trajetória a que o ex-ator, condenado ao lado da ex-mulher, Paula Thomaz, a 19 anos de prisão — pena que mais tarde foi reduzida para seis anos —, se refere é o assassinato brutal da jovem Daniella Perez, filha da autora Glória Perez. Aos 22 anos, a garota foi estrangulada e teve o corpo desfigurado por dezoito golpes de tesoura.

Quase três décadas após o crime, cometido em dezembro de 1992, Pádua se tornou um pastor evangélico. Formado pelo Seminário Carisma, desde 2017 ele faz parte da Igreja Batista da Lagoinha, de Belo Horizonte, segundo informações do jornal Estado de Minas.

No novo canal no YouTube, com pouco mais de 200 inscritos, Pádua já publicou dois vídeos. Em um deles, ele afirma que Deus esqueceu de seus pecados, graças à conversão à religião:

— De certa forma, a igreja é um ambiente muito propício para pessoas que têm a tendência de fazer coisas erradas. A cultura é: precisamos fazer o correto. Porque, intimamente, dentro de cada um que começa a crer em Cristo, existe aquele sentimento que existe um Deus em mim, e que esse Deus me perdoa dos meus pecados, lança no mar de esquecimento e deles não se lembra mais — declarou.

Assista:

Leia também:

Gloria Perez lembra 26 anos do assassinato da filha: “Quanto mais o tempo passa, mais dói”

ONU revela qual é o lugar mais perigoso para mulheres

Bruna Marquezine, Fernanda Lima e outras famosas postam em defesa de advogada agredida pelo namorado