Entenda a importância do condicionamento físico e mental para atletas

É fundamental para o piloto automobilístico alcançar um lugar no pódio um bom condicionamento físico. O ato de se preparar para a corrida dá condições para o atleta se manter em alto nível ao longo da temporada, sem se lesionar

Andre Gaidzinski
Foto: Divulgação

Se engana quem pensa que para ser piloto de corrida só é preciso ter muita habilidade ao volante. Para chegar ao ponto mais alto do pódio é preciso investir no condicionamento físico e ter disciplina de atleta, com uma rotina regrada durante o ano inteiro, incluindo até mesmo o período de férias entre as etapas/temporadas.Além de fundamental para garantir resistência e evitar lesões, o preparo muscular também é a base para que os pilotos tenham foco, equilíbrio psicológico e consigam resistir a pressões internas e externas de um esporte que é tão exigente.

De acordo com Patricia Hackenhaar, instrutora e responsável por desenvolver o treino do piloto catarinense André Gaidzinsky, que está competindo pelo Porsche Cup e voltas às pistas de 15 a 17 de novembro, em Interlagos, para a última etapa da temporada 2019, os profissionais desta modalidade além de ficarem sentados por muitas horas, durante a corrida ainda podem ser expostos a temperaturas que chegam facilmente a mais de 50º. Daí a importância que o atleta esteja preparado para suportar o desgaste físico da prova e atento psicologicamente para reagir a qualquer situação que possa ocorrer durante a prova.

— Assim como em qualquer outro esporte, investimos em séries que trabalham as capacidades cardiorrespiratória e musculoesquelética, além de sequências específicas voltadas a modalidade, com exercícios para ganho de resistência, equilíbrio, reflexo, raciocínio. Tentamos aproximar ao máximo os exercícios com a realidade do esporte, para de fato preparar a musculatura que será mais exigida. Toda a região superior do corpo precisa estar fortalecida, sendo que no caso dos pilotos devemos dar uma atenção especial para a região do pescoço, ombros, antebraço, lombar e abdômen — pontua Patrícia.

Ser rápido na corrida é importante, mas o que levará um carro até o final entre as primeiras posições é a consistência. Mantendo um bom desempenho de motor aliado com todo o esforço de volante, trocas de marcha e a aceleração lateral de 4G durante as curvas. E essa excelência só é possível se o condicionamento físico do piloto estiver em dia.

No caso do piloto Gaidzinsky, a rotina de treinos é realizada três vezes por semana, com atividades específicas que começam com um trabalho de liberação miofascial e exercícios de mobilidade articular para melhorar a eficiência dos movimentos e o gesto motor, prevenir lesões, e consequentemente preparar o corpo para a musculação. O programa é dividido em dois treinos com pesos e após o aeróbico.

— Tentamos na sala de musculação chegar o mais próximo da realidade, usando da criatividade para simular exercícios que ‘imitem’ os gestos motores que ele utiliza na competição, tentando deixar bem individualizado. Os músculos do pescoço e do ombro sustentam o peso da cabeça e o capacete, então essa região precisa estar bem preparada para aguentar o esforço da prova — avalia Patrícia. Em relação às cargas, ela destaca que normalmente o treino tem duração de oito semanas, sendo que a cada sete dias muda o tipo de estímulo, seja aumentando a repetição, diminuindo o tempo de intervalo ou intensificando a carga.

E para fugir da rotina da academia sem descuidar da preparação, muitos pilotos também investem em atividades diferenciadas que cumpram a função. Só que alguns são um tanto quanto inusitados. Confira:

· Malabarismo: muitos pilotos são adeptos dessa prática que ajuda a estimular os reflexos e o equilíbrio do atleta.

· Aviões de controle remoto: um dos brinquedos mais amados pelas crianças ajuda a manter o treino mental em dia. Ao tentar controlar o avião e deixá-lo no ar, é preciso muita concentração e estratégia para reagir aos problemas rapidamente.

· Triatlo: enquanto a corrida e o pedal oferecem exercícios aeróbicos importantes, a natação estimula o ganho muscular, melhora a resistência e a flexibilidade e ainda é ótimo para aliviar o estresse.

· Escalada: o exercício trabalha muito a parte superior do corpo e traz inúmeros benefícios mentais. Entre eles, ganho de noção espacial e capacidade de tomar decisões rapidamente.

Leia também:

Ex-atleta do remo, catarinense Fabiana Beltrame lança livro onde conta sua trajetória no esporte

Serena Williams vai usar saia de balé em torneios de tênis. Vem ver o novo look da atleta!

Aline Rocha, a atleta paralímpica catarinense que levou o Brasil para a neve