Seu bebê não está dormindo bem? Confira dicas para que ele tenha um sono tranquilo

Mudanças simples na rotina e no ambiente podem ajudar os pequenos a dormirem com mais qualidade

Foto: Pixabay/Divulgação

O sono dos bebês – ou a falta dele – é uma das grandes preocupações das famílias. A lista de dúvidas é imensa, e o assunto pode gerar ansiedade nos pais e nas crianças. O pediatra Renato Santos Coelho, destaca que a necessidade de sono das crianças pequenas é muito diferente da dos adultos:

– Os recém-nascidos (período que vai do parto até os 28 dias) podem dormir de 16 a 20 horas por dia. Mas não podemos olhar para estes números rigidamente. Esta é uma média, e pode mudar de criança para criança.

Além disso, cabe lembrar que o bebê, nesta idade, não sabe se é dia ou noite.

Leia também: Cólicas em bebês: saiba como aliviar esse incômodo

– Geralmente, a tendência é de que eles tenham mais sono durante a noite. Mas eles também podem dormir bastante durante o dia. Os bebês só começam a diferenciar os períodos entre os dois e os quatro meses – explica o especialista.

Mas como ajudar os pequenos a entender que a noite é a hora certa de dormir?

– No entardecer e no início da noite, o corpo libera melatonina, um hormônio ligado ao sono. Se houver algo “atrapalhando”, a substância não é liberada, prejudicando o sono. É preciso haver um equilíbrio e evitar agitação excessiva – diz o médico, que também orienta os pais a estarem atentos à qualidade do sono dos filhos:

– Se a criança consegue dormir por algumas horas e acorda bem, relaxada, é porque ela dormiu com qualidade. Se o sono é mais agitado ou se ela acorda estressada, chorando muito, por exemplo, pode ser que o descanso não seja satisfatório. Então, é preciso tentar entender o que falta para chegar ao equilíbrio necessário.

Foto: Divulgação

Não deixe o bebê dormir com os pais

Outro fator importante é o local apropriado para o soninho. Nos primeiros meses de vida, a criança pode dormir em um carrinho ou em um berço menor, mas é preciso que seja apropriado ao seu tamanho e arejado. Além disso, não é adequado que a criança durma na cama dos pais nesta idade.

– O bebê pode levar uma cotovelada, um adulto pode se virar e atingi-lo, as cobertas podem parar em cima da criança… Colocar um bebê pequeno na cama dos pais não é recomendado pelo risco de asfixia – orienta o médico.

Quanto ao quarto, o ideal, segundo o profissional, é que o bebê não divida com seus pais – pelo menos, não por muito tempo:

– É claro que, nos primeiros meses, muitos pais optam por manter a criança por perto, e não há problema nisso. E também não existe uma idade certa para trocar de quarto. O importante é ter a “meta” de levar a criança para o seu próprio ambiente.

Fatores que atrapalham o sono

– Muitas luzes acesas no quarto onde o bebê dorme.
– Som alto.
– Uso de telas (televisão e celular, por exemplo).
– Excitação excessiva (muitas brincadeiras, cócegas).
– Fatores emocionais.

O que fazer para melhorar

– No quarto, deixe poucas luzes acesas.
– Quando a hora de dormir se aproximar, tente acalmar a criança e evite barulho.
– O ideal é que ela use roupas leves, adequadas à temperatura e que não sejam apertadas.
–  Tire qualquer dúvida com o pediatra. Ele pode avaliar e orientar sobre possíveis mudanças que precisam ser feitas.