Conheça o serviço de produção e entrega de orgânicos em Florianópolis

Os clientes podem optar por receber os orgânicos no local, no seu estabelecimento comercial ou em casa

Sônia Jendiroba
Chef Sônia Jendiroba em sua plantação (Foto: Marco Favero, BD, 22/02/2018)

A chef Sônia Jendiroba, além de continuar a fazer o que existe de melhor na gastronomia, servindo em eventos e festas, agora é uma grande produtora de orgânicos certificados de Florianópolis. Toda a produção é feita no sítio onde vive em Ratones, no norte da Ilha.

Semanalmente ela divulga uma lista daquilo que está disponível para colheita. Os clientes podem optar por receber os orgânicos no local, no seu estabelecimento comercial ou em casa. Alface dos tipos americana, mimosa verde, mimosa roxa, lisa, crespa verde e roxa, friseé, além de abóboras menina, cabotiá e moranga, são plantados no local. A produção tem ainda acelga, agrião seco e molhado, chicória, couve verde e roxa, espinafre, cebolinha, salsinha, nirá, coentro, rúcula, quiabo, berinjela, beterraba, cenoura, rabanete, salão, brócolis, tomilho, hortelã e muitas outras hortaliças e frutas. Tudo isso pode ser comprado pelos telefones (48) 99141-9548 e (48) 99983-1702.

Porque algumas frutas escurecem?

Ao cortar uma maçã, a sua superfície branca escurece em alguns minutos. As peras, cerejas e pêssegos ficam pretos. Em contrapartida, os limões e as laranjas não escurecem. O motivo é simples: a faca danifica algumas das células, liberando enzimas que danificam e oxidam os polifenóis incolores das frutas que contêm melanina, a molécula que nos deixa bronzeados quando expostos aos sol. O ácido ascórbico dos limões e demais frutos da família são antioxidantes. Para evitar que as suas frutas escureçam após cortadas, regue a superfície com limão, que ele conservará a cor original.

Leia também:

Jovem catarinense deixa a cidade grande para plantar orgânicos no interior

Leia mais colunas de Beto Barreiros