Seis dicas para conservar e consumir os queijos da forma certa

Independente da estação do ano, os queijos devem ser armazenados de maneira correta para que não estraguem. Confira seis dicas de como manter o sabor, aroma e textura do seu queijo.

  1. A maioria dos queijos deve ser mantida sob refrigeração apenas para sua conservação. No momento do consumo, devem estar em temperatura ambiente. Ingerir queijo em baixa temperatura inibe a percepção de textura, aroma e sabor.
  2. Os queijos mais macios e cremosos devem ser retirados da geladeira no momento do consumo. Já os queijos mais firmes e duros, se a porção for pequena, podem ficar até dois dias sem refrigeração.
  3. Para porções maiores, recomenda-se retirar um pedaço, envolver em papel alumínio, mantê-lo sob-refrigeração e retirar da geladeira, no mínimo, 30 minutos antes do consumo.
  4. Enquanto fechados em suas embalagens originais e mantidos nas temperaturas (máxima e mínima), os queijos duram o tempo prescrito no rótulo. Mas quando a embalagem é aberta, uma nova data deverá ser considerada, conforme texto legal impresso na embalagem do produto. Seja fresco, fatiado ou defumado, é preciso atenção máxima na refrigeração e consumo dos queijos.
  5. Queijos frescos, como o Minas Frescal, devem ter a embalagem original e o soro descartados e, em seguida, deve ser colocado em uma queijeira e mantido sob refrigeração. A cada momento que for servido, deverá ser desprezado o soro e, assim que terminar de ser servido, deve voltar imediatamente para a geladeira, pois, por ser um queijo fresco, quanto mais tempo ficar armazenado em geladeira, mais garantido será o seu frescor e sabor. O segredo de conservação do queijo Minas Frescal é tirá-lo do refrigerador o menor tempo possível.
  6. Para consumidores que gostam de armazenar o queijo fatiado ou picado, ele pode ser guardado em um recipiente de plástico com tampa e também colocado para refrigerar. Após aberta a embalagem, importante verificar a informação impressa no rótulo: “consumir em até… dias”. Essa nova validade é a garantia de um produto saudável definida pelo laticínio, período em que sua textura, sabor e aroma permanecem inalterados.