Curso de defesa pessoal para o público LGBT é oferecido em Florianópolis

Objetivo é ensinar estratégias de sobrevivência em situações de violência

LGBT
Foto: André Ávila / Agência RBS

O Brasil ocupa a liderança mundial com o maior número de assassinatos de travestis e transexuais homens e mulheres. Somente no ano passado foram 179 mortes, o recorde em uma década. Em Florianópolis, são registrados pela Associação em Defesa dos Direitos Humanos com Enfoque na Sexualidade (Adeh) pelo menos 70 casos por mês de violência de gênero. Por isso, o projeto Autodefesa Funcional fechou parceria com a entidade para a realização do curso Extravasa: Defesa Pessoal.

Serão seis aulas no total. A primeira ocorreu na última segunda-feira, dia 12. Elas ocorrem todas as segundas, das 18h30min às 21h30min, na sede da Adeh. A inscrição é gratuita e as vagas são limitadas.

— É possível se sentir mais seguro com algumas orientações. Além de técnicas de defesa, fazemos um forte trabalho psicológico para despertar o sentimento de empoderamento nos participantes. As pessoas em situação de risco não estão sozinhas e não precisam ser passíveis frente à violência — explica Sérgio Raulino, idealizador e coordenador do projeto.

Com a realização de cursos, palestras e oficinas, o Autodefesa Funcional leva informação, conhecimento e técnica para as pessoas consideradas em vulnerabilidade, ensinando estratégias para a sobrevivência em situações de violência.

— O intuito não é ensinar a dar porrada, mas sim, colocar a defesa pessoal como um escudo contra a violência — afirma o coordenador.

Serviço

Adeh
Endereço: Rua Trajano, 168, 3º Andar – Centro, Florianópolis.
Telefone: (48) 3371-0317
Email: atendimento.adeh@gmail.com
Página no Facebook