Desapegue: projeto de moda consciente inaugura nesta quarta-feira em Floripa

Foto: Instagram/Reprodução

Você já parou para pensar que a roupa mais sustentável é aquela que já existe? Sim. Reutilizar produtos que já não servem para outra pessoa e compartilhar coisas que se usa pouco são as tendências de consumo consciente em todo o mundo, nos últimos anos. E este movimento está chegando ao Brasil com iniciativas como a do Desapegue, projeto de Moda Sustentável que abre para o público de Floripa nesta quarta-feira, dia 15 de maio.

Bicicletas, patinetes e carros compartilhados, brechós, bibliotecas de eletrodomésticos, oficinas de eletrônicos quebrados… São infinitas as possibilidades de serviços de reuso e compartilhamento de bens de consumo, que visam proporcionar economia e até uma renda extra para seus usuários, além de um fôlego para o meio ambiente.

Foi depois de morar na Europa e ver inúmeras iniciativas inovadoras para o consumo sustentável que a capixaba Júlia Bottechia, 29 anos, decidiu criar o Desapegue.

– Quando fui morar na Alemanha, vi o quanto as pessoas se importavam com o lixo que produziam e como tudo lá é reciclado e nada simplesmente é jogado fora. Achei digno de uma evolução – conta.

Foi com esses exemplos na cabeça que ela voltou ao Brasil e inaugurou sua própria empresa com este propósito, em 2016. Hoje já são dois espaços do Desapegue em Vitória e a primeira franquia fora do Espírito Santo estreia no bairro da Trindade sob o comando de Caroline Bremm, 35 anos, e Sabrina Rosa, 30.

O espaço reúne brechó, guarda-roupa compartilhado e marcas locais slow-fashion (moda lenta, em inglês). O slow-fashion, assim como o slow-food na gastronomia, é um movimento contracultural que critica o modo industrial de produção de roupas e acessórios.

– Acreditamos em novas formas de relação de consumo. Precisamos nos questionar de onde os produtos que compramos vêm, quem os produz, de que forma eles foram feitos. Fomos criadas e educadas para consumir muito mais do que precisamos e está na hora de parar – comenta Sabrina.

Muito além da moda consciente, o projeto quer atrair pessoas para eventos de empreendedorismo, empoderamento feminino, sustentabilidade, saúde mental e mais:

– Queremos que o Desapegue seja um local de encontros, para pessoas que querem impactar o mundo de forma positiva – explica Caroline.

Afinal, como funciona o Desapegue?

No brechó, roupas e acessórios usados passam por uma curadoria meticulosa e depois de selecionados são colocados à venda na loja. Parte do lucro fica com a pessoa que desapegou. Basta marcar um horário para levar seus desapegos lá e voltar para casa com uma renda extra, caso os produtos sejam vendidos.

A Desateca, biblioteca de roupas de festa, funciona como um guarda-roupa compartilhado, por assinatura. As usuárias pagam mensalidade e usam as roupas quantas vezes precisarem ou alugam peças avulsas, por um valor abaixo do mercado tradicional, sem precisar comprá-las.

Com o intuito de inspirar outras mulheres a entrarem para o movimento da moda consciente e ajudar o próximo, o Desapego Delas convida influenciadoras digitais e mulheres prestigiadas em suas áreas de atuação para se desfazerem do que não usam mais.

Nesta seção da loja, 20% das vendas são destinadas para uma instituição de caridade ou projeto social local. As primeiras convidadas para o Desapegue Floripa são a produtora de moda Camylla Vitorio, a jornalista Laura Coutinho e a produtora de eventos Syomara Besen, que já desapegaram de suas malas cheias de itens de desejo. Elas anunciarão os projetos que vão apoiar no evento de inauguração, fechado para convidados.

Por fim, na Loja Compartilhada é possível ter acesso a produtos locais, feitos por estilistas e artesãos independentes.

– Acreditamos que as roupas podem contar novas histórias e os produtores locais são muito especiais, são pessoas que precisam de visibilidade e espaço – comenta Caroline.

Serviço:
Desapegue Floripa
Abertura ao público: quarta-feira, 15/05.
R. Lauro Linhares, 1281 – Trindade, Florianópolis – SC, 88036-003
www.instagram.com/desapegue.floripa

 

Leia mais:
Seis lugares em Florianópolis para tomar um café delicioso
Conheça o passo a passo de cuidados com a pele para uma beleza natural