Descubra quais são as melhores raças de cães para apartamento

Foto:Divulgação

Por Daisy Vivian

Você bem que cogitou um gato, mas foi voto vencido. Agora a briga é qual a melhor opção para coabitar em 78 metros quadrados junto com um papagaio e mais dois filhos. Embora se espere de cães de raça um comportamento padrão específico, não existe uma regra irrefutável de que seu cão, de raça reconhecidamente tranquila, não vai ser a ovelha negra da família e rasgar todo o estofamento novo. Ainda assim, seguem aqui algumas raças que não costumam apresentar problemas de adaptação em espaços pequenos.

Fotos Pexels, divulgação

Para quem gosta de pentear seu animal de estimação, aqui vai algumas sugestões: Shit-zu, Lulu da Pomerânia, Lhasa Apso, Maltês, Yorkshire, Pequinês, Cocker Spaniel e Schnauzer. Embora possa ter pelo cumprido, o Poodle, uma vez tosado, tem a vantagem de não soltar o pelo, podendo, por isso, ser considerado um pet de pelo curto, vantagem que também vem sendo notada no Lulu da Pomerânia.

Para os alérgicos ou mais voltados à higiene do lar, os animais de pelo curto que costumam se adaptar a pequenos espaços podem ser exemplares das raças Dachshund, Boston Terrier, Pug, Pinscher, Chihuahua e Fox, lembrando que animal de pelo curto não significa isenção de pelos no tapete. Outra raça que vem ganhando adeptos já há algum tempo é a Whippet, animais espertos, de trejeitos delicados, silenciosos e muito companheiros.

A zebra dessa escolha é que alguns animais, quando expostos a determinados fatores, podem se transformar no cãozinho alarme do prédio, o que coloca abaixo suas pretensões de ter um pet mais silencioso. Deve-se estar atento às particularidades de cada raça, características que podem ir de encontro ao o que você espera de um bom amigo. Dachsunds são reconhecidamente animais mais teimosos e os Pugs tem fama de dramáticos. Para não potencializar essas tendências, a dica é lapidar o comportamento de seu pet desde tenra idade. Da mesma forma, é bom usar da predisposição “zen” de algumas dessas raças, em especial as orientais, e promover um relacionamento saudável e tranquilo com seu pet. Cabe lembrar que muitos cães que aparecem deitadas tranquilamente sobre o sofá de uma residência, como o Schnauzer e o Cocker Spaniel, quando filhotes, passaram boa parte de seu tempo roendo rodapés e pés de cadeiras, atividade que se vê com certa freqüência em cães filhotes de qualquer raça, daí seu talento em orientar o mascote a reduzir essa manifestação ao longo do período de adaptação.

Para quem pretende adotar, cães de abrigo, embora não tenham a predisposição reconhecida de algumas raças, característica que facilitaria a escolha, podem se adaptar muito bem a um lar de pequenas dimensões se forem observados alguns critérios no comportamento e na personalidade deles. Cães mais agitados e que latem muito durante uma visita humana deixam em evidência sua necessidade de espaço. Aí é contar com a percepção, aquele totozinho mais dócil que fica olhando para você e abanando o rabo no canto do canil pode ser uma boa escolha. Se ele tem traços em seu fenótipo de algumas das raças conhecidas como boas para apartamento já é um bom presságio, mas se você não se sente seguro para escolher, talvez precise estar acompanhado por alguém que tenha a habilidade de traduzir a linguagem corporal de seu novo amigo antes de levá-lo para casa.

Leia mais:
Agora é científico! Cães precisam mais dos seus donos do que gatos
Com alguns cuidados, o convívio com animais melhora a sociabilidade e o desenvolvimento das crianças