Dia das crianças: arquiteta compartilha dicas para criar um cantinho para brincadeiras

Foto: Mariana Boro, divulgação

Quem tem criança em casa sabe como é difícil manter a organização dos brinquedos e brincadeiras dos pequenos, já que qualquer canto pode se transformar em uma casa de boneca ou uma pista de corrida de carros. Mas que tal estimular os pequenos criando um ambiente específico para eles? A arquiteta Tici Tieppo compartilha dicas de como transformar um ambiente da casa em um cantinho especial para a brincadeira das crianças. As sugestões foram utilizadas em recente projeto da profissional. Confira:

 

Tapetes para brincar no chão

Qual criança não curte brincar no chão? Elas adoram. Os tapetes, por isso, são sempre bem-vindos. Além de darem aconchego, eles protegem os pequenos do contato direto com o chão gelado. Aqui, o tapete de grama sintética foi pensado para dar mais cara de jardim ao projeto – um pedido da família. Os outros foram para trazer cor ao projeto e incluir a brincadeira de amarelinha no espaço.

Foto: Mariana Boro, divulgação

Utensílios com novos usos

Como a menina adora pintar, desenhar e fazer artesanato, Tici teve a ideia de criar um cantinho especial para a criança se dedicar à arte.

— Para demarcar este canto, usei uma barra de utensílios de cozinha pendurada na parede, mas com outra função. A peça atende todas as necessidades para organizar e deixar à mostra os livros, canetinhas, tintas e pincéis da filha do casal — explica a arquiteta, que trouxe uma solução prática, simples e bem funcional para resolver a organização.

Para que a menina também pudesse brincar de escolinha, estudar e desenhar, o espaço das artes ganhou ainda uma lousa. Toda criança curte!

 

Carinho nos detalhes

Sala de brincar sempre pede ludicidade, encantamento, não só no conceito do projeto, mas também nos detalhes. Alguns móveis podem mostrar este carinho. Vejam esta cadeira com encosto em formato de borboleta. Uma peça funcional, mas ao mesmo tempo divertida. As cadeiras atendem à mesa escolhida na altura padrão, já que a menina e a avó adoram brincar de tomar chá. O local ainda serve de apoio para, quando necessário, ter um adulto por perto, mas com todo conforto.

Foto: Mariana Boro, divulgação

O que não pode faltar

O mais importante, na opinião da arquiteta Tici Tieppo, é ter espaço para brincar, móveis e objetos para guardar e organizar os brinquedos, móveis que as crianças consigam ter acesso, e o lugar deve ser alegre. A criança deve se identificar com ele.

Neste projeto específico, a mãe pediu que a área tivesse um limite por causa do cachorrinho da família, para que ele não pegasse os brinquedos e nem mexesse nas plantas. Por isso, uma cerca de madeira baixinha com portão para controlar o acesso.

Mas, segundo as profissionais, a questão da delimitação do espaço é uma decisão em conjunto com a família. Até porque, algumas crianças se sentem mais seguras quando estão perto dos pais e aí é importante saber qual o lugar preferido da família ficar. Se for a sala, por exemplo, é legal colocar móveis que possam ter espaço para guardar os brinquedos da criança. Muito importante pensar em formas de organizar o espaço considerando o brincar da criança.

Leia mais:

Fibras naturais voltam com tudo na decoração de interiores

Aposte na iluminação minimalista na decoração

Como usar quadros na decoração e deixar sua casa com cara de revista