Dia do professor: relembre os mestres que marcaram na ficção

professor raimundo
Chico Anysio gravou o personagem do Professor Raimundo na TV brasileira. Foto: Tv Globo, Divulgação

Dia 15 de outubro é a data para homenagear aqueles que dedicam suas carreiras à formação de outros profissionais e cidadãos. Em tributo ao Dia do Professor, relembre os mestres que roubaram a cena na ficção graças ao seu desempenho dentro e fora das salas de aula.

Professor Raimundo

No contexto do politicamente incorreto, outro que tem uma postura por vezes questionável é o professor Raimundo, inesquecível papel de Chico Anysio, atualmente interpretado por Bruno Mazzeo. Com um salário “pequenininho” e uma turma que faz questão de levar aos limites a paciência do educador, é fácil perceber de onde vem sua desesperança com seus discípulos na escolinha.

Severo Snape

snape
A ficção sempre prestigiou a figura do professor, desde personalidades mais simpáticas até outras mais macabras, como o Snape, de “Harry Potter”. Foto: Divulgação

Com Hogwarts como seu cenário predominante, Harry Potter presenteou o público com uma cota alta de bons professores. Minerva McGonagall, Remo Lupin, Alvo Dumbledore (na maior parte do tempo). É impossível, contudo, esquecer o personagem interpretado por Alan Rickman: o irônico professor de poções, conhecido por antagonizar os heróis da saga escrita por J.K. Rowling, ascendeu ao patamar de queridinho do público após as revelações em Relíquias da Morte de que a segurança de Harry sempre esteve entre suas prioridades. Até ali, contudo, ele sempre foi aquele que os fãs amaram odiar.

Merlí

Francesc Orella interpreta um professor controverso na série “Merlí”. Foto: Reprodução, Netflix

Falando em personagens que causam controvérsia, o professor Merlí (Francesc Orella) — que empresta nome à série catalã sobre suas aventuras, disponível na Netflix — é outro que gosta de criar problemas. Além de ensinar filosofia, ele faz questão de cultivar em seus alunos um espírito questionador, o que gera conflitos com as famílias e o restante do corpo docente. Longe do ideal de mestre inspirador, contudo, em sua vida pessoal, o mestre faz inúmeras escolhas questionáveis e antiéticas.

Will Schuester

Um ponto de equilíbrio para os alunos desprezados da McKinley High School era o professor William Schuester, vivido por Matthew Morrison em Glee. Além de revolucionar o conceito de coral dentro de uma escola de ensino médio, mudando até mesmo o nome do grupo para New Directions, Will era uma referência como professor e, para alguns alunos, fez até papel de pai discutindo aceitação, amizade e outros valores para o crescimento de Rachel, Finn, Kurt e tantos outros excluídos do coral. Tudo isso, é claro, com muita cantoria. Relembre a performance de Will para Singing In The Rain/Umbrella:

Dewey Finn

Jack Black vive o icônico professor de música no filme Escola de Rock (2004), que decide lecionar apenas por ter sido expulso de sua banda. Uma vez de volta à sala de aula, ele encontra sua verdadeira vocação ao transmitir seu conhecimento e paixão pelo rock ‘n’ roll aos alunos.

Professor Girafales

girafales
O icônico Professor Girafales, ou “professor linguiça”, do Chaves, era interpretado por Rubén Aguirre. Foto: Chavo del Ocho, Divulgação

“Tá, tá, tá, tá”. O apaixonado por Dona Florinda e o mestre da turma do Chaves sempre será lembrado por suas interjeições e broncas. Sempre muito atento aos alunos e às suas brincadeiras, o “professor linguiça” era interpretado por Rubén Aguirre, que faleceu em 2016. Girafales, apesar de seu mau humor, sempre foi um símbolo de inteligência.

O Sorriso de Monalisa

Contratada para ensinar História da Arte em um colégio só para meninas, nos Estados Unidos dos anos 1950, Katherine Watson (Julia Roberts) decide discutir o papel das mulheres na sociedade. É aí que ela percebe que a maioria das estudantes sonha apenas em se tornar uma esposa exemplar, sem pensar que podem aspirar por outros tipos de futuro.

John Keating

John Keating
O emblemático John Keating, interpretado por Robin Williams no filme “Sociedade dos Poetas Mortos”. Foto: Reprodução

O ator Robin Williams talvez tenha criado um ideal de professor inalcançável no mundo real. Sociedade dos Poetas Mortos é uma carta de amor ao sujeito, que consegue transformar um rígido internato só para homens, nos Estados Unidos do final dos anos 1950. Em sua cota de citações emblemáticas, a mais lembrada talvez seja essa:

— Medicina, lei, negócios e engenharia são ocupações nobres para manter a vida. Mas poesia, beleza, romance e amor são razões para ficar vivo.

Leia mais:

Professores doam dias de licença médica a colega com câncer

Fotografias e objetos integram a exposição OVA, de Maristela Müller, que abre dia 17 em Florianópolis

Livro lançado em Floripa conta a história de um dos primeiros professores de ioga no Brasil