Confira cinco principais dúvidas das mulheres no consultório do ginecologista

Foto: Divulgação

As idas ao ginecologista são fundamentais para as mulheres, especialmente no que diz respeito à saúde íntima e à vida sexual. No entanto, nem todas se sentem confortáveis ou à vontade para falarem abertamente de determinadas questões com os seus médicos.

– Nada de tabu quando entra no consultório. O importante é informação e conhecimento – ressalta a inecologista, obstetra e sexóloga Erica Mantelli. Ela lista abaixo as cinco principais dúvidas das pacientes e esclarece alguns pontos:As idas ao ginecologista são fundamentais para as mulheres, especialmente no que diz respeito à saúde íntima e à vida sexual. No entanto, nem todas se sentem confortáveis ou à vontade para falarem abertamente de determinadas questões com os seus médicos.

– Nada de tabu quando entra no consultório. O importante é informação e conhecimento – ressalta a inecologista, obstetra e sexóloga Erica Mantelli. Ela lista abaixo as cinco principais dúvidas das pacientes e esclarece alguns pontos:

É normal sentir muita dor de cólicas?

Nada em excesso é bom. Avaliar a intensidade da cólica é fundamental. É preciso examinar antes de descartar condições mais complicadas, como a endometriose.

Não sinto libido. O que fazer?

Primeiro, precisa-se ter uma longa conversa para entender o que pode estar de fato acontecendo. Os motivos podem ser vários, desde aspectos emocionais, psicológicos, hormonais e até alimentares.

Menstruação irregular é normal?

As alterações podem ser causadas por diversos fatores, como estresse, e serão passageiras. Porém, em alguns casos é preciso investigar se não são frutos de alterações da tireoide, dietas restritivas ou alterações hormonais.

É normal ter corrimento vaginal?

Não! O normal é a mulher não ter corrimento! A secreção incolor, que lembra “clara de ovo” e sem cheiro é comum no período fértil, mas só! Corrimento que causa coceira, desconforto, mau cheiro ou de cores diferentes precisará de tratamento.

Qual é o método contraceptivo mais seguro?

Existem vários métodos contraceptivos, mas é sempre importante apostar em um método de barreira, que no caso seria a camisinha – tanto masculina quanto feminina. Já que, além de evitar a gravidez, a camisinha protege de doenças. Fora o preservativo, a mulher pode usar DIU (Dispositivo Intra-Uterino) ou até algum método hormonal, de acordo com cada caso.

Leia também: 

Anticoncepcional e pílula do dia seguinte: engordam? E se esquecer de tomar? Tire as suas dúvidas

Saiba mais sobre métodos anticoncepcionais aqui

Mitos e verdades sobre anticoncepcional e câncer de mama