Domingo, 6h30min, 10 graus. Foi nesse ambiante que mais de 10 mil corredores, de todos os cantos do Brasil e também da Argentina e Uruguai, se encontraram na Beira-Mar Continental, no Estreito, em Florianópolis, para dar a largada na prova 42K de Floripa.

A prova de 42K saiu mais cedo, pontualmente às 6h30. Logo depois, às 6h45, saíam os corredores da Meia Maratona – 21K. Às 7h, o percurso de 7K. Mas a distância era o que menos importava, afinal, cada um corria para ultrapassar os limites, fazer o melhor tempo, sentir a animação, vibrar com a chegada de desconhecidos e com a própria chegada.

– Esta foi a minha terceira maratona. A primeira, em Porto Alegre, senti muitas câimbras e terminei em mais de quatro horas. A segunda, em Floripa no ano passado, corri bem, mas também em pouco mais de quatro horas. Hoje senti muitas câimbras depois do km38 e terminei na raça. A prova estava muito top, muito bem organizada, com muitos pontos de hidratação – contou Gentil Junior.

Medalha de 42K que o Sidney da Silva mostrou com orgulho. Foto Arquivo Pessoal

Nos 21K, o Leandro Ferreira largou com a turma das 6h45. Ele destacou a energia da prova e a organização – dentro dos horários previstos, sem correria e filas – como destaques da prova.

– Prova muito show! Cheguei bem na hora da largada da Maratona e já peguei a energia da galera que foi para os 42km. Minha prova foi tranquila, não tinha feito 21km ainda então pensei em administrar as energias, mas comecei a correr tão bem que fui mantendo o ritmo até o final. O visual estava maravilhoso, correndo sempre na beira-mar (Continental e Norte). Agora é fazer mais umas duas corridas de 21km e partir para outro desafio, os 42km.

Percurso dos 21k feito por Leandro que aparece com a medalha da Meia Maratona

 

Ponte Hercílio Luz vista da Ponte Colombo Salles. Foto Arquivo Pessoal

A Maria Fagundes participou da Joy Run 7K, e mandou um recado para quem tem dúvidas de como foi o clima da prova. Quem pretende começar a correr, também vale ouvir.