Eva Wilma estreia musical em Santa Catarina em que canta clássicos da música brasileira

Atriz Eva Wilma traz projeto para Lages e Florianópolis. Foto: Estevam Avellar

Quem sempre viu Eva Wilma em atuações magistrais na TV, no cinema e no teatro, talvez nem imagine que a atriz também tenha na música um dom. Das aulas de canto com Inezita Barroso e das rodas musicais ao lado de Vinicius de Moraes e Baden Powell, a atriz extraiu inspiração para montar a apresentação musical Casos e Canções, que estreia em Lages e Florianópolis neste fim de semana. No espetáculo, que tem 40% de desconto para sócio do Clube NSC e acompanhante, ela traz para o público – ao lado do coach e pianista William Paiva e do músico Johnnie Beat, filho de Eva – memórias de vida de forma melódica. Por telefone, a atriz bateu um papo com o Guia e falou sobre o novo trabalho, que terá Santa Catarina como palco de
estreia. Confira:

Ano passado você cantou em Crise, que Crise?. Agora está prestes a estrear Casos e Canções, que também tem a música como fio condutor. Como está sendo este momento?

Por volta dos 11 anos, comecei a estudar canto e piano com Inezita Barroso (cantora e apresentadora que morreu em 2015 aos 90 anos). Comecei minha carreira como bailarina clássica e viajei o país inteiro com um musical clássico. Ano passado cantei em Crise, que Crise?, concebido pelo Johnnie, em que canto músicas imortalizadas por Inezita, além de outros clássicos. Estou muito feliz em estrear o espetáculo em Florianópolis e Lages, cidades que sempre me receberam de braços abertos e com carinho.

Que memórias tem da Inezita e que músicas dela vai apresentar?

Ela fez um trabalho maravilhoso de resgate dos grandes músicos populares brasileiros. Há cerca de quatro anos, nos encontramos em um camarim e nos lembramos de quando ela ia a minha casa de bicicleta… Para homenageá-la canto Uirapuru na apresentação.

E quais são suas lembranças de Baden e Vinicius?

Os conheci quando eu e o John Herbert (primeiro marido da atriz) estávamos fazendo um espetáculo no Teatro Copacabana, no Rio. Depois de encenar a peça, íamos jantar no restaurante e costumávamos encontrar os dois. Passamos a frequentar as rodas de violão com eles. Ficávamos no terraço do apartamento da Dercy Gonçalves cantando e falando sobre música. Testemunhei o nascimento de canções como a linda Samba em Prelúdio.

Como é trabalhar com o seu filho?

Digo que a arte é contagiosa. É um contágio bom. E dentro do meu trabalho de puxa-fila, com o meu filho é ainda mais sincero. É maravilhoso dividir o palco com ele, e também trocar muitas experiências com a Vivien Buckup, que, além de minha filha, é uma excelente preparadora de elenco.

Recentemente você gravou Os Experientes, parceria da O2 Filmes com a Globo. Como foi esse trabalho?

Essa segunda safra da série (que retrata a vida de pessoas na terceira idade) reúne nomes incríveis, como Mauro Mendonça e Otávio Augusto. O texto encaixa frases de Shakespeare nos diálogos com naturalidade… A previsão de estreia é para este ano.

Seu nome está cotado para a novela O Sétimo Guardião, que estreia em 2019…

Estou torcendo para que se confirme! Adoro Aguinaldo Silva!

Agende-se

Casos e Canções
Quando: 24 e 25/02
Quanto: Sócio e acompanhante têm 40% de desconto no ingresso antecipado no site Blueticket ou na loja do Beiramar Shopping.
Onde: sábado, às 20h, no Teatro Pedro Ivo (Rod. José Carlos Daux, 4.600, Florianópolis) / domingo, às 20h30, no Teatro Municipal Marajoara (R. Pres. Nereu Ramos, 64, Centro, Lages).

Leia mais:

Conheça o jornalista que largou tudo para morar e empreender no mato

Professora-pintora de Florianópolis espalha obras sobre boi de mamão em unidades educativas municipais

Ângelo ganhou novos olhos com a labradora Angra, treinada na Escola de Cães-Guias Helen Keller