Entrevista: ‘O Planet Hemp é um grito de liberdade de expressão’, diz Marcelo D2

Planet Hemp e Raimundos se apresentam na capital catarinense neste sábado, no Stage Music Park

Foto: Divulgação

A noite de sábado será cheia de sucessos do rap e do rock nacional. O Stage Music Park recebe as bandas Planet Hemp e Raimundos, a partir das 21h, para uma festa repleta de novidades. Além de muita música, o evento também oferecerá diversas outras atrações para entreter a galera. Sócio do Clube NSC têm 30% de desconto na compra antecipada do ingresso, no site da Blueticket.

O espaço contará com uma Mini-ramp, assinada por André Barros, um dos maiores incentivadores do skate atualmente e pai do skatista profissional Pedro Barros, que é seis vezes medalhista de ouro nos X-Games. Pela rampa, passarão skatistas conhecidos na cidade, como Emily Antunes e Caique Silva, entre outros.

O público terá a oportunidade de fazer uma tatuagem com o conceituado artista Pedro Driin, em uma ação de Flash Tattoo realizada em parceria com a Expotattoo Floripa.

Quem manda bem no rap, poderá participar de uma super Batalha de Rimas, que acontecerá no intervalo das apresentações.

Além disso, os presentes poderão acompanhar uma Live Painting feita pelo artista Alucinandinho, que ficou conhecido por pintar pranchas de surf e paredes em diversos pontos da cidade, sempre retratando rostos expressando diferentes sentimentos. Alucinandinho também contribuiu com diversas obras que ilustraram as peças de divulgação do show, como outdoors, cartazes e camisetas.

Pra recarregar as energias durante o evento, haverá um Food Park, com diferentes opções de alimentação.

Por e-mail Marcelo D2, vocalista e fundador do Planet Hemp, respondeu algumas perguntas para Revista Versar. Confere!

‘Em meio a avanços e retrocessos o discurso do Planet Hemp segue cada vez mais atual’ é a frase que finaliza o documentário: “Planet Hemp: A Vitória Não Virá por Acidente”. O que torna legítima essa declaração?

As letras do Planet Hemp são muito mais que um discurso sobre legalização da maconha. A gente vai muito além disso… O Planet Hemp é um grito de liberdade de expressão, de consciência política e social. Se esse discurso é contemporâneo? Vc me diz… (rs)

 

 A história do Planet Hemp é mais do que a história de um grupo de músicos em busca de sucesso, é a trajetória de pessoas que ganham voz e podem falar também por uma população oprimida. Como foi ver essa história retratada nas telas de cinema no filme Legalize Já?

Foi emocionante, de verdade, reviver tudo aquilo 25 anos depois … Legalize Já é um filme de amor, de amizade… É a história de como eu e o Skunk nos conhecemos e decidimos ter uma banda… O Planet Hemp era o sonho do Skunk e hoje eu sigo mantendo vivo o sonho dele …

 

Vocês estão completando 25 anos de carreira em 2018. O discurso continua atual e continua o mesmo? Conseguem pontuar em que aspectos precisaram mudar ou amadurecer durante este período?

No que diz respeito à legalização, a questão não é mais se tem que legalizar ou não a maconha. Agora é questão de quando e como. Estamos vivendo um momento de muitos avanços e de um esclarecimento maior sobre a Cannabis.

 

Vocês acreditam que a internet e as redes sociais contribuíram para que a discussão da legalização da maconha fosse mais aberta e mais discutida?

Com certeza. Um grande exemplo disso foi o que aconteceu com o Senado Federal na semana passada, quando teve que excluir uma publicação feita sobre os “males causados pela maconha” e ainda publicar uma nota de esclarecimento. A internet democratiza o acesso à informação (verídica ou fake), facilita o debate e não perdoa quando “erros” assim acontecem.

 

A história do Planet Hemp sempre foi mais do que música, o discurso politizado e cheio de ideologia é a maior marca do grupo. Nos dias de hoje é mais fácil ter esse posicionamento?

Acho que hoje em dia a gente não seria preso no meio de um show, mas defender seu posicionamento político ou ideológico, principalmente quando ele fere o âmago do sistema, nunca vai ser fácil.

 

Estamos em ano eleitoral, então não posso deixar de perguntar qual a leitura que vocês fazem do cenário político brasileiro de hoje? Conseguem ver uma luz no fim do túnel?

A gente vê uma luz, sim… A gente só não sabe ainda se é a saída ou se é um trem vindo na direção contrária.

 

E sobre o show de Florianópolis, o que vocês irão apresentar e o que o público pode esperar. Será um show para relembrar os grandes sucessos?

25 anos depois a emoção de subir no palco com o Planet é a mesma de quando a gente começou. A rapaziada pode esperar pelos clássicos, com certeza, mas temos algumas surpresas separadas pra Floripa.

Raimundos promete agitar o público com seus grandes sucessos. (Foto: Divulgação)

Serviço:

Planet Hemp + Raimundos
Data: 07 de julho, a partir das 21h
Local: Stage Music Park – Rod. Maurício Sirotsky Sobrinho, 1050 – Jurerê
Ingressos: Site da Blueticket. Sócio do Clube NSC têm 30% de desconto.