Ex-BBB, professora Mara Telles é processada por universidade por ter participado do reality

Cientista social foi alvo de denúncias e lamentou a decisão da UFMG de levar caso adiante

Mara Telles participou do reality em 2018, durante as férias, mas ainda tinha ligação com a UFMG. Foto: Reprodução / Instagram

Primeira eliminada do Big Brother Brasil 18, a cientista política Mara Telles foi alvo de denúncias por ter participado do reality show. Ela é professora da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), que abriu um processo administrativo para apurar o caso.

“A ouvidoria  recebeu denúncias sobre quebra de dedicação exclusiva da professora Mara Telles em razão da docente ter participado do programa. As denúncias recebidas pela ouvidoria estão sendo apuradas. O processo está correndo e ainda não foi encerrado”, diz um comunicado da instituição enviado ao jornal Extra.

Em um desabafo feito no Facebook em 2 de fevereiro, Mara reconheceu que está sendo processada e reclamou de professores que tomaram a decisão de denunciá-la. Também demonstrou descontentamento com a instituição a qual é ligada por 13 anos. “A UFMG não fez nada por mim, além de me condenar, me castigar, me punir, quando se sabe que mais da metade dos docentes não fazem a metade do que faço e ganham uma grana babada por consultorias. A UFMG não me merece. Eu mereço muito mais do que ter que responder por processos. Se isso não for perseguição política, eu não sei o nome disso”, escreveu ela.

Ao jornal Extra, Mara frisou que participou do reality show durante suas férias.

Leia também: 

Catarinense Alan sofre com a terceira eliminação do BBB 19

BBB em 5 minutos: casal Hana e Alan, paredão e mais polêmicas

“A vida lá fora é braba”: sisters falam sobre experiências de vida no BBB 19