Exames preventivos podem prolongar a vida dos pets e gerar economia para os tutores

Foto: Divulgação

Muito se fala sobre a importância de exames preventivos na infância, na fase adulta e, principalmente na terceira idade, mas a chamada ‘cultura da prevenção’ ainda não é frequentemente aplicada aos animais de estimação.

— Na maioria das vezes, os tutores só procuram um especialista quando o pet começa a demonstrar alguns sinais de doenças — explica o veterinário Jorge Morais.

E, como são parte da família e queremos sempre aumentar a expectativa de vida desses nossos amigos de quatro patas, o ideal é ter uma rotina de check-up com eles.

— A avaliação de rotina deve ser realizada ao menos uma vez ao ano. Exames de sangue, eletrocardiograma e diversos tipos de ultrassonografias são alguns dos testes que podem ser solicitados de maneira preventiva, para verificar se está tudo bem com o bichinho — comenta Morais. Segundo o profissional, esses testes ajudam a prevenir ou tratar, desde o início, enfermidades como diabetes, insuficiência renal ou cardíaca e tumores que, quando descobertos em fase inicial, têm boas chances de cura.

— Controlar e resolver antecipadamente possíveis problemas de saúde, não só contribui para a longevidade e qualidade de vida do animal, como garante economia de dinheiro aos donos — complementa.

— Tratamentos preventivos custam muito menos do que ter que resolver um problema já em estágio avançado — salienta Morais.

Leia também:

Animais de estimação precisam de cuidados especiais no verão

Veja alternativas sustentáveis no cuidado com os animais de estimação