Experiência gastronômica de Santa Catarina para o mundo

Jovens empreendedores revelam planos de levar restaurante de Floripa para fora do país

Os empresários Ivo Pires e Bernardo Amorim Foto: Cristiano Estrela

Quem entra nas casas comandadas pelos jovens e bonitões Ivo Pires e Bernardo Amorim sente que a atmosfera é diferente. Do cuidado com a ambientação ao capricho nos pratos e treinamento dos funcionários, tudo foi pensado de modo a “encantar o freguês”. Não à toa em dois anos de funcionamento os restaurantes criados por eles viraram referência na gastronomia de Florianópolis. Misturam comida boa com clima descolado. Atraem casais e baladeiros. E ainda continuam com fila de espera enquanto muitos concorrentes tradicionais fecham as portas.

Boa parte do segredo desse sucesso está na combinação de perfil dos dois empreendedores. Aos 29 anos, Ivo trocou o ramo da construção civil para investir em um sonho. Apostou nas experiências de viagens internacionais para criar ambientes com alma. Já Bernardo trouxe a bagagem de mais de 10 anos atuando como relações públicas nas principais casas noturnas de Floripa. Conhece a maioria dos clientes e é quem personaliza o atendimento.

Atualmente os dois se dividem entre quatro casas (um restaurante especializado em frutos do mar, dois de comida japonesa e um café), mas se preparam para abrir dois novos negócios em agosto. “Vamos inaugurar uma casa de comida saudável, com foco no poke, prato típico do Havaí, e um delivery de sushi”, conta Ivo. Também para este ano a ideia é levar a marca para São Paulo e Curitiba, abrindo filiais nos dois estados. Mais ousado ainda é o projeto de internacionalização da marca, que eles revelam nessa entrevista especial à Revista Versar.

noma
Foto Divulgação

Em pouco tempo os estabelecimentos de vocês viraram referência na gastronomia local. Qual o segredo de tanto sucesso?

Ivo: Muito trabalho (risos). A gente se dedica muito, mas quando vê o retorno dos clientes é muito gratificante.

Bernardo: Acredito que é um conjunto de coisas. A gente procura sempre fazer com que o cliente passe por uma experiência diferente quando está no nosso restaurante, o que acaba tornando ele único e a pessoa queira voltar.

Mas cozinhar não é o forte de vocês, né?

Ivo: Não, eu cozinho muito pouco, mas gosto de comer bem. A gente faz muita viagem gastronômica. No início do ano fomos para Israel, que é totalmente diferente da nossa cultura, justamente para conhecer como é a gastronomia de lá e ver o que está rolando na área que não chegou aqui ou que a gente não tenha costume ainda.

A inspiração para criar esses locais vocês trazem das viagens?

Ivo: Sim, e tudo faz parte da experiência que a gente quer proporcionar, desde a ambientação, música, decoração, aroma ao layout dos pratos.

Mas os produtos são todos daqui certo?
Ivo: A gente procura produzir o máximo das coisas aqui dentro mesmo, como os pães de fermentação natural, manteiga de ervas, massas, molhos e até o limoncello. E o que compramos é sempre de produtores locais, valorizando o nome de Floripa para os nossos clientes, que em muitos casos são turistas.

E como estão os projetos de levar o restaurante japonês para outros Estados e até para o exterior?

Bernardo: A gente tem dois projetos bem encaminhados pra São Paulo e Curitiba e recebemos um convite para abrir a casa em Miami também.

A ideia é ter franquias também?

Ivo: Do Noma não, apenas filiais com sócios locais em cada região, mas a gente tem projetos de ter franquias de outros restaurantes.

Antes disso tem a abertura de duas novas casas. Como e onde serão?
Bernardo:
 São duas casas na avenida Rio Branco, em Floripa, um restaurante com foco em comida saudável, especializado no poke, que é um prato típico do Havaí, e outro que será um delivery de sushi. Ambas inauguram em agosto.

Como vocês definiriam o maior diferencial dos estabelecimentos que comandam?
Ivo: Acho que é a experiência que a gente consegue proporcionar dentro das casas. Procuramos desde o momento da entrada da pessoa até a hora que ela vai embora proporcionar uma enxurrada de emoções, com bom atendimento e educação logo na chegada, um cheiro especial, um prato bem elaborado, saboroso, enfim, uma experiência completa.

Bernardo: A gente busca surpreender as pessoas, estar à frente, trazer uma referência de fora e inovar sempre.

Assista ao vídeo com a entrevista:

Leia mais: