Fotografia e artes plásticas: confira duas novas exposições em Florianópolis

Fotógrafo Zé Paiva apresenta a mostra O Somsilêncio da Imagem. Já a artista Marina Costa lança a exposição Présence

Zé Paiva
Lago Tenaya, Estados Unidos (Foto: Zé Paiva)

Florianópolis recebe duas novas exposições nos próximos dias. Enquanto o fotógrafo Zé Paiva lança a mostra O Somsilêncio da Imagem, na Assembleia Legislativa, a artista plástica Marina Costa apresenta a exposição Présence em galeria no Itacorubi.

O Somsilêncio da Imagem é o nome da mostra do artista Zé Paiva, que será exposta na Galeria de Arte da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, em Florianópolis. O lançamento acontecerá no próximo dia 30, às 19h, e as visitações acontecem até o dia 16 de novembro.

A exposição é composta por 16 obras de fotografia contemplativa, feitas em diversos lugares do mundo. As imagens serão acompanhadas por poemas japoneses, chamados haikai, escritos por Matsuo Bashô, poeta japonês do século XVII.

O texto de apresentação é do escritor Fábio Brüggemann e o design é de Maurício Paiva, que pesquisou a cultura japonesa para criar a identidade visual da exposição .

Em 1984, Zé Paiva trocou a engenharia pela fotografia e desde então viaja pelo mundo criando imagens. É pós-graduado em fotografia e ensinou suas técnicas em universidades pelo estado. É autor dos livros Expedição Natureza Catarina, Natureza Gaúcha e Natureza Tocantins. Suas fotos foram selecionadas para a coleção Pirelli no Museu de Artes de São Paulo (Masp) em 2009 e em 2012 recebeu o Prêmio Marc Ferrez da Funarte.

Catarinense Marina Costa apresenta a exposição Présence na Capital

marina costa
Foto: Marina Costa/Reprodução

Marina Costa, 31 anos, natural de Criciúma, no Sul do Estado, estreia dia 25 a primeira individual de artes em Florianópolis, sua segunda cidade, onde já morou por duas vezes, no espaço Cool2Work, no bairro Itacorubi. Présence é o tema da exposição que reunirá cerca de 40 trabalhos da jovem artista plástica, com curadoria do artista visual Francisco Rosa, também diretor artístico da Luis Maluf Art Gallery.

— O tema é muito atual, pertinente, porque fala sobre as diferentes formas de se estar presente, fisicamente, virtualmente (a telepresença), trabalha a dualidade de como nos mostramos no mundo digital e na vida real. O objetivo da exposição não é dar alguma resposta, mas justamente colocar o tema na roda para discussão mesmo — explica Rosa.

São obras em aquarela, pinturas expressionistas, arte contemporânea e esculturas produzidas a partir de 2016, ano em que Marina deu as primeiras pinceladas. O resultado da alquimia revela muitas cores, texturas e elementos – muitas vezes desconexos, mas cheios de significados.

Para conhecer e aprender mais sobre a técnica do desenho, principalmente de rostos, e pinturas, Marina fez aulas, entre elas, com o artista multimídia Diego de Los Campos, e de esculturas em cerâmica no Ateliê Zaira de Luca. Em dois anos o processo criativo foi evoluindo. Ela começou copiando fotos de revistas, pintava rostos e inseria complementos, acessórios e expressões nas bonecas (Marina chama de bonecas as pinturas de rostos de mulheres). Aliás, a relação com a moda – uma paixão – está evidente nos trabalhos, que reproduzem sob a ótica particular da artista, por exemplo, ensaios de revistas, destacando, inclusive, detalhes dos acessórios.

Estas diferentes fases da artista podem ser vistas na exposição Présence. O trabalho reunido apresenta obras que mostram justamente o período de transição durante a produção artística. São desenhos expressionistas que mesclam materiais juntos, o que caracteriza a arte contemporânea.

As obras serão expostas ao público neste único dia.

Leia também:

Conheça a fotógrafa de Florianópolis que foi precursora na fotografia newborn no Brasil

Conheça sete artistas que expõem retratos pelas ruas de Santa Catarina