Famosas protestam contra vídeo machista de torcedores brasileiros

Atrizes e apresentadoras criaram a hashtag #MachismoNaCopa para falar sobre o assunto

Foto: Reprodução

Após a divulgação de um vídeo com teor machista protagonizado por torcedores brasileiros na Copa do Mundo, famosas se manifestaram em repúdio ao ocorrido. Usando a hashtag Machismo na Copa, Fernanda Lima, Astrid Fontanelle, Bruna Linzmeyer, Mônica Iozzi e mais celebridades se posicionaram nas redes.

A atriz Bruna Lizmeyer compartilhou o vídeo e escreveu no Instagram: “Não é engraçado. É machismo. Misoginia. E vergonha. Muita vergonha”. Tais Araújo repostou a publicação de Bruna acrescentando: “Não é engraçado”.

Não é engraçado. É machismo. Misoginia. E vergonha. Muita vergonha. #MachismoNaCopa #NãoPassarão

Uma publicação compartilhada por bruna linzmeyer (@brunalinzmeyer) em


Fernanda Lima também se manifestou: “Brincadeira de mau gosto de brasileiros na Rússia com uma mulher que sequer sabia o que estava repetindo”.

Nos comentários, Bruna Marquezine concordou. “Que ridículo! Que nojo! Vergonhoso!”

Astrid Fontanelle falou sobre punir os homens que aparecem no vídeo: “Não postarei o video porque tenho nojo!! Pouco poderemos fazer judicialmente. A vítima poderia. Mas aqui apelo q espalhemos a cara desses babacas. Assim poderão ser punidos nas suas casas (uma vergonha pra família) e nos seus empregos!!”.


Monica Iozzi também compartilhou sua opinião sobre o vídeo: “Nojo. Vergonha. Revolta. Me recuso a postar o vídeo aqui. Me recuso a divulgar cenas que propaguem ódio, desrespeito, humilhação. Mas eu não conseguiria não falar sobre este vídeo horrendo. Constrangida por ver meu país sendo representado mundo afora por este tipo de gente. Indignada ao ver mais uma mulher sendo tratada com tamanho escárnio e desrespeito”.

“Se aproveitaram do fato da menina não entender português. Que nojo!”, escreveu Tainá Muller.

Leia mais:

Grupo de brasileiros se desculpa por homens que assediaram mulher na Rússia

Fernanda Gentil fala sobre machismo nos estádios: “Se perdem, te chamam de piranha”