Casal transforma roteiro de viagem em série de TV

Gisella, catarinense de Ascurra, e seu marido Fernando, estreiam Sonho e Destino

Fernando e Gisella De Borthole
Fotos: Divulgação

O casal Fernando e Gisella De Borthole – ele de São Paulo, ela catarinense de Ascurra – resolveu unir a paixão por viagens e, com uma câmera na mão, mostra suas aventuras ao redor do mundo na série Sonho e Destino, que estreia neste sábado, dia 11, no Mais Globosat Play. Na TV, a série começa a ser exibida em 11 de setembro.

Donos de uma produtora em São Paulo, eles gravaram os 13 episódios em 40 dias que incluíram nove voos, duas viagens de ônibus, 18 hotéis e 35 horas de viagem de carro.

A série irá mostrar aventuras do casal em Dubai, Abu Dhabi e Tailândia. O destino final é Santa Catarina, onde a dupla renova os votos e compartilha alguns pontos turísticos de Florianópolis e Balneário de Camboriú. A escolha do último local foi intencional, já que Gisella é catarinense.

Por e-mail, ela conversou com a Revista Versar e contou um pouco da experiência do casal. Confira:

Qual a profissão de vocês?
Eu sou formada em Relações Públicas e o Fernando em Aviação Civil. Hoje trabalhamos como produtores audiovisuais e temos uma produtora em São Paulo desde 2009, a Singular Filmes.

Como o casal se conheceu?
Sou natural de Ascurra, e mais tarde fui morar em Balneário Camboriú. Fernando é natural de São Bernardo do Campo, São Paulo. Lá em 2003, Fernando foi passar alguns dias na cidade e nos conhecemos numa festa local. Ambos seguimos caminhos diferentes, mas nos reencontramos em 2006 quando o Fernando me pediu em namoro.

Como decidiram e como se organizaram para fazer as viagens?
Como somos produtores audiovisuais, em 2013 resolvemos criar conteúdo próprios e fizemos alguns programas de TV. Como gostamos muito de viajar e já conhecemos mais de 37 países, resolvemos unir as duas coisas que amamos fazer e criamos o Sonho e Destino. A organização não foi fácil. Primeiro que a viagem começou na nossa lua de mel e precisávamos alinhar como seria o programa. Era tudo apenas uma ideia até estarmos no local e entendermos como seria o formato do programa. Fechamos parceria com os consulados dos países e organizamos os roteiros antes de partir. O desafio também foi ter um equipamento de filmagem compacto o suficiente para que pudéssemos ao mesmo tempo ter muita qualidade de produção e carregar em todos esses voos e hotéis por onde passamos. Criamos uma estrutura que coubesse dentro de uma mochila e no fim de tudo certo.

Qual a história mais interessante da viagem?
Uma coisa que nos chamou a atenção foi a ligação e o respeito que os tailandeses têm com os elefantes. Entendemos o quanto esse país respeita e admira esse animal, que se tornou até símbolo do país. Ficamos perto desses animais e pudemos perceber o quanto eles são bem tratados e respeitados na cultura tailandesa. Outra história interessante é o cuidado nas Ilhas nas Maldivas com a fauna local. Infelizmente, devido ao aquecimento global, os corais têm diminuído muito nessa região. O hotel onde ficamos faz um trabalho incrível para preservar as espécies marinhas e mostramos isso no programa.

No começo já planejavam transformar as gravações em uma série?
Sim, nossa ideia sempre foi gravar para um programa de TV. Não tínhamos definido ainda qual seria o formato, quantos episódios ou direção. Durante a viagem fomos construindo todo o programa. Acreditamos que o bacana das gravações e o formato do programa se deve muito ao fato de mostrarmos sobre a cultura local através das experiências que tivemos.

Dos lugares que vocês visitaram, conseguem destacar algum?
Adoramos a Tailândia. É um lugar com uma cultura muito particular, principalmente pelo fato de ser um país que nunca foi colonizado. A região norte da Tailândia, onde está Chiang Rai é ainda mais interessante por misturar essa cultura com a natureza. O Triângulo Dourado é o que chama mais a atenção no lugar, pela sua história e também pela conexão entre os três países Mianmar, Laos e Tailândia.

Qual a ligação de vocês com Santa Catarina? No Estado, qual lugar destacam como mais especial?
Santa Catarina é o meu estado. Tenho uma ligação muito forte com algumas cidades que morei. Ascurra é a minha cidade e me transformou em quem sou hoje. Itajaí, Balneário Camboriú e Itapema foram cidades que morei e aprendi muito através da minha formação e primeiros trabalhos. Sempre que posso retorno ao estado para passar algum tempo ou visitar familiares. Uma história que nos chamou muito a atenção e adoramos conhecer foi a do Jaime Barcelos do Restaurante Ostradamus, de Florianópolis. Eu e o Fernando nunca tínhamos comido ostra e acreditávamos nunca ter coragem de experimentar. Jaime nos mostrou toda a região do Ribeirão da Ilha, e ficamos encantados com tanta história e cultura. Uma das nossas experiências preferidas de todo o programa.