30ª Festa Nacional do Pinhão resgata o tradicionalismo

Foto: Marco Favero

Entrevero, paçoca de pinhão, quentão… nesta sexta-feira, começa a 30ª Festa Nacional do Pinhão, em Lages, e a gastronomia é apenas um dos bons motivos para curtir o evento na Serra catarinense. Para quem já adquiriu ingressos e está preocupado com a greve dos caminhoneiros, a organização afirma que a programação não foi afetada:

— O parque está montado e festa está mantida. Toda a estrutura começa a ser montada dias antes. Vai começar hoje sem nenhum problema. Neste fim de semana, a festa é mais local. Estaríamos preocupados se fosse quarta-feira pré-feriado, mas acreditamos que a greve não vai durar muito mais. Os artistas que vêm estão vendo as melhores soluções. Ano passado tivemos as chuvas e foi um sucesso — garante Beto Ody, da Gaby Produções, responsável pela produção da festa.

A edição deste ano busca resgatar o tradicionalismo, a cultura, os usos e costumes do povo serrano – nos três primeiros dias, haverá provas campeiras, com destaque para gineteada e apresentações de invernadas artísticas dos CTGs de Lages. A festa vai até o dia 3 de junho.

No parque de exposições Conta Dinheiro, além dos consagrados festivais Sapecada da Serra Catarinense, para artistas locais, e Sapecada da Canção Nativa, aberta para músicos de todo o Brasil e de outros países (de 27 a 29 de maio), os visitantes poderão se deliciar com pratos à base de pinhão e curtir 40 shows nacionais.

O famoso entrevero de pinhão. Fotos: Marco Favero

No domingo (27), as atrações são especiais para a criançada e famílias, com show da artista mirim Larissa Manoela. No feriadão, a festa começa na noite de quarta-feira (30), com apresentações de Marília Mendonça, Anitta, Luan Santana e Naiara Azevedo. Confira a programação completa no site do evento.

30 anos de festa

A primeira edição foi realizada nos dias 14 e 15 julho de 1973, no calçadão da Praça João Costa, com o objetivo de integrar as famílias, aproveitar a grande quantidade de pinhão e inserir um evento anual na rotina do município. A festa se repetiu em 1974 e 1975, foi interrompida por 12 anos e voltou a ocorrer apenas em 1987. Em 1989, o evento foi nacionalizado.

Leia mais:

‘Anitta é a atual diva da música brasileira’, classifica Wesley Safadão

Marcos Piangers: A mesa de sobremesas

Cenário do “Encontro” recebe obras de artista de Florianópolis