Florianópolis recebe curso para quem gosta e quer conhecer ainda mais sobre samba

pandeiro
Foto: Mateus Bruxel/Banco de dados

O maestro e pesquisador carioca Luís Filipe de Lima oferece a músicos, estudiosos e ao público em geral o curso “Panorama histórico do samba”. Estruturado em dois módulos de quatro horas cada, o curso examina o vasto e caudaloso universo do samba, desde seus primórdios, na primeira metade do século XIX, até a atualidade.

A abordagem é dinâmica e participativa, apoiada em áudios e vídeos de curta duração. Ao mesmo tempo, o curso fornece aos leigos em música alguns conceitos básicos para o desenvolvimento da percepção musical – tais como melodia, harmonia, ritmo, acorde, síncope, nota musical, som estereofônico –, sempre a partir da audição de material didático, em sala.

Luís Filipe de Lima
Maestro e pesquisador carioca Luís Filipe de Lima. Foto: Divulgação

Luís Filipe de Lima é violonista, arranjador, compositor e produtor musical. É também jornalista, pesquisador e escritor. É doutor e mestre em Comunicação e Cultura pela UFRJ. Idealizou e dirigiu quinze séries de shows para o Centro Cultural Banco do Brasil, entre elas as dedicadas a Noel Rosa, Raul Seixas, Carmen Miranda, Jackson do Pandeiro, Clara Nunes, Lamartine Babo, Ismael Silva e Lupicínio Rodrigues, como também os ciclos consagrados ao centenário do samba, violão de sete cordas, samba de breque e partido-alto.

Ganhou o Prêmio da Música Brasileira em 2017, na categoria de melhor disco de samba, pela produção de “Samba original”, álbum do cantor Pedro Miranda. Como violonista, gravou em discos e DVDs de Dona Ivone Lara, Gal Costa, Martinho da Vila, Zélia Duncan, Carlinhos Brown, Elton Medeiros, Nei Lopes e Bezerra da Silva, entre muitos outros. Desde 2007 é jurado do Estandarte de Ouro, prêmio conferido pelo jornal O Globo às escolas de samba cariocas. É diretor musical e autor de trilhas para cinema (“Noel Rosa, o poeta da Vila”) e teatro (“Sassaricando”, “Puro Ney”, “Bilac vê estrelas”, “L, o musical”). É o atual presidente da Associação de Amigos do Museu da Imagem e do Som do Rio de Janeiro

O local do curso

A Casa Âme é um espaço colaborativo com portas e janelas abertas a artistas, artesãs e artesãos, criativas e criativos e pessoas que tenham como eixo norteador a vontade de se desenvolver com consciência e autonomia. Em meio à natureza, num ambiente iluminado e aconchegante está localizado este universo de experimentações sustentáveis que nasce para viabilizar sonhos, promover conversas e significativos, incentivar o pensar, o fazer com as mãos e o produzir com responsabilidade.

O organizador

O curso é uma iniciativa do violonista, arranjador, produtor musical, agitador cultural, sambista e chorão Luiz Sebastião Juttel, O Luiz Sebastião Sete Cordas, responsável também pelo Rancho do Bastião, reduto do Samba em Sambaqui, no Norte da Ilha.

Conteúdo

1. Os antecedentes históricos e musicais do samba urbano carioca.
2. A diversidade de “sambas” rurais ao longo do Brasil e da América Espanhola.
3. Sua consolidação no Rio de Janeiro, em fins do século XIX, como gênero de música popular urbana.
4. A “santíssima trindade” da música carioca: o choro, a marcha carnavalesca e o samba.
5. A reelaboração do caráter marginal do samba, a partir do Estado Novo, e a progressiva afirmação do gênero como um dos principais símbolos da identidade cultural brasileira.
6. A diversidade de estilos e subgêneros: partido-alto, samba-maxixado, samba do Estácio, samba-enredo, samba-choro, samba-de-breque, samba sincopado, samba-canção, samba-jazz, bossa-nova, sambalanço, samba-rock, sambão-joia, pagode carioca, pagode romântico, entre outros.
7. O sambista: definição estrita e definições relativizadas.
8. O samba e a MPB.
9. A poética do samba – temas recorrentes, discursos contraditórios. Machismo, resistência cultural, herança afro-religiosa, crônica de costumes, orgulho e exaltação, chapa-branca, malandragem, olhar existencialista.
10. Contribuição europeia, desafricanização, reafricanização.
11. Instrumentos musicais e formações instrumentais caraterísticas.
12. O som do samba e seu registro fonográfico.
13. Os espaços do samba: escolas de samba, botequins, casas de família, teatros, esquinas, internet e redes sociais. Rituais de socialização, figurinos e cardápios.
14. O samba hoje e suas principais perspectivas.

 

Serviço

O quê: Workshop Panorama Histórico do Samba, com o maestro Luís Filipe Lima
Quando: 16 e 17 de agosto
Onde: Casa Âme (Rodovia Admar Gonzaga, 3595, Itacorubi – Florianópolis)
Quanto: ingressos disponíveis no Sympla a R$ 300 (pode ser parcelado no cartão)
Mais infomações: no site www.acasaame.com e com o próprio Luiz Sebastião no (48) 9 9948-0258

Leia também:

Banda catarinense de samba-reggae formada por mulheres lança primeiro disco e tem muito a dizer

Alcione: “Vivemos em um mundo profundamente machista. O samba não é exceção”

Madrinha do Samba: famosos lamentam morte de Beth Carvalho