Fotógrafo de SC mostra Europa com um novo olhar após percorrer países de bicicleta

Foto David Collaço, divulgação

Foto David Collaço, divulgação

Fazia tempo que o fotógrafo David Collaço não andava de bicicleta. Ele também não tinha experiência em acampar. Mas a vontade de mostrar a Europa de uma forma completamente diferente, livre do olhar turístico, fez com que ele encarasse uma aventura sozinho.

David, que hoje vive em Florianópolis, morava em Boston, nos Estados Unidos, quando resolveu que, antes de voltar ao Brasil, viajaria de Londres, na Inglaterra, a Genebra, na Suíça, registrando tudo o que visse. O HD externo voltou com pelo menos 400 fotos. Ele também não tinha programação. Dava uma olhada no celular antes de sair, escolhia o destino e se guiava pelo instinto. No caminho, via paisagens que o emocionaram e revelavam um Velho Mundo bem diferente daqueles que as revistas de turismo e os álbuns de viagem mostram. Passou por Londres, Dieppe e Paris, na França, Roma, na Itália, e, por fim, Genebra. Tudo isso desconectado. Ele não postou uma foto no Facebook ou Instagram, nem se comunicar com família e amigos.

Aventura

O fotógrafo saiu de de Londres com uma bike carregada de bagagem. Equipamentos, roupas, mantimentos e a barraca exigiram demais da bicicleta, que acabou quebrando em Paris e resolveu seguir de ônibus. Esse foi um dos principais problemas da falta de experiência neste tipo de viagem.

— Na minha primeira noite, sai de Londres e fui com destino a um camping fora da cidade. Demorei hora pra chegar. A bike pesava muito e foi muito difícil. Cheguei no acampamento perto da meia-noite e não me deixaram entrar. Tive que procurar outro lugar. Achei um terreno vazio perto de uns prédios e pensei que ali poderia ser um lugar seguro e fiquei. Deu tudo certo, mas foi tenso dormir sozinho ali, sem conhecer nada — conta David.

Da viagem, imagens da arquitetura, realidades que não costumam ser divulgadas mundo a fora e um olhar atento do fotógrafo.

— As pessoas acham que Europa não tem problemas, que só o Brasil que as pessoas dormem na rua, por exemplo. Chegando em Paris vi uma bicicleta ser roubada. Queria mostrar um olhar mais real — explica.

Veja alguns registros de David Collaço:

Foto David Collaço, divulgação
Foto David Collaço, divulgação
Foto David Collaço, divulgação
Foto David Collaço, divulgação
Foto David Collaço, divulgação
Foto David Collaço, divulgação
Foto David Collaço, divulgação
Foto David Collaço, divulgação
Foto David Collaço, divulgação

Leia mais:
Em sua quarta edição, Semana Balaclava se consolida como um festival de criatividade em Florianópolis
Empresário de Joinville relata em livro a experiência de atingir o cume de uma das montanhas mais altas do planeta, o maciço Vinson