A aposta certeira de Nina Rosa nos gelatos veganos

Empreendedora conta por que resolveu apostar nos sabores sem leite e sem ovo que hoje representam mais da metade das vendas

Foto Leo Munhoz/Diário Catarinense

Quando Nina Rosa decidiu abrir uma gelateria, há dois anos, tinha duas certezas: que o talento do marido italiano seria um diferencial e que gostaria de oferecer opções para todo tipo de público. Jornalista de formação, ela viu na produção dos gelatos artesanais muito mais do que uma oportunidade de negócio, mas uma forma de compartilhar experiências com as pessoas, produzindo sabores que pudessem ser consumidos por intolerantes à lactose e glúten, diabéticos e veganos.

Não demorou muito para que a fama do lugar se espalhasse, especialmente entre o público que não consome proteína animal. Com sabores que vão muito além das frutas, a gelateria oferece mais de 50 variedades de gelatos veganos, incluindo cacau, avelã, nutella e pistache, o mais pedido. O sucesso é tanto que as opções sem ovo e sem leite já representam mais da metade das vendas, como ela contou nesta entrevista à Versar.

Por que decidiram investir nos gelatos veganos?
Nós sempre acolhemos muito bem os pedidos dos clientes e, quando aparecia alguém com algum tipo de intolerância, nós buscávamos fazer aquele sabor, às vezes na hora. Assim começaram a surgir os gelatos veganos e todos os outros diferenciados. Os clientes foram pedindo e a gente foi fazendo. Hoje temos opções para veganos, diabéticos, intolerantes e até para pessoas em tratamento contra o câncer, que não podem consumir açúcar porque estão com uma restrição alimentar naquele momento.

Qual a diferença do gelato para o sorvete?
A principal é a quantidade de gordura. O sorvete chega a ter 70% de gordura, é um bloco de gordura com um pouco de leite. Já o gelato tem de 5% a 10% de gordura no máximo. Ele tem como base o leite, com creme de leite e açúcar. Nos sabores sem leite o que dá a textura é o açúcar. Já o nosso sabor sem açúcar tem leite.

Quantos sabores vocês fabricam no total?
Hoje nós temos mais de 150 sabores. Tudo é produzido aqui e no dia, trabalhamos na nossa pequena fábrica de segunda a segunda. De manhã a gente faz a parte de gelatos de frutas e veganos, porque depois é feita toda a higienização da máquina para produzir os demais. As receitas são todas do meu marido, que é italiano e um cientista, ele procura fazer absolutamente tudo da melhor qualidade. Fazer gelato pode parecer fácil, mas é uma química, e ele estuda muito para ter esse resultado.

Os veganos não são apenas de frutas, certo?
Não, temos mais de 50 sabores, de nutella, pistache, avelã, castanha de caju, chocolate, todos com uma cremosidade praticamente igual aos demais e muito saborosos. Todas nossas casquinhas também são veganas, não levam manteiga nem ovo, só farinha. Agora nós estamos produzindo também crepes totalmente veganos, produtos deliciosos, até quem não é vegano gosta.

Foto Leo Munhoz/Diário Catarinense

Qual sabor de gelato vegano faz mais sucesso?
Pistache. Quando vai para a vitrine acaba em meia hora. E a gente faz tudo fresco, por isso sempre temos opções diferentes e sempre 12 sabores veganos todos os dias.

Assista ao vídeo com a entrevista:

Leia também:

VÍDEO: conheça os segredinhos do novo perfume Elysée Blanc

Ana Botafogo revela os desafios como curadora do Festival de Dança de Joinville

Ela chegou lá – e agora batalha por outras mulheres…