Google rastreia usuários mesmo que “Histórico de Localização” esteja desativado

Investigação da Associated Press mostra que uma segunda configuração deve ser desmarcada; veja qual

google localizador
Foto: Reprodução

O histórico de localização de quem tem smartphones com sistema Android e iPhones é guardado pelo Google mesmo quando esses usuários tenham adotado uma configuração que deveria impedir isso, apontaram pesquisadores de ciência da computação de Princeton, em uma investigação feita pela Associated Press (AP).

No Google Maps, é possível desativar a opção “Histórico de Localização” e assim impedir que o aplicativo grave sua localização ao longo do tempo. A questão é que desmarcar a gravação não impede que outros apps armazenem automaticamente esses dados, independentemente da autorização do usuário.

Alguns exemplos, segundo a reportagem, são a atualização diária de serviços de meteorologia em celulares com sistema Android e algumas pesquisas que nada têm a ver com localização. Buscas como “cookies com gotas de chocolate” ou “kits científicos para crianças” identificam latitude e longitude precisas de quem pesquisa.

A estimativa é de que o problema de privacidade afete cerca de 2 bilhões de usuários de dispositivos que rodem Android e centenas de milhões de usuários do iPhone em todo o mundo que dependem do Google para mapas ou pesquisas.

Como proteger a privacidade, então?

O Google explica que, para que a empresa não armazene os marcadores de localização, é preciso desativar tanto o “Histórico de Localização” quanto também outra configuração menos óbvia: “Atividade na Web e de Apps”.

Esta segunda está ativada por padrão e armazena uma variedade de informações dos aplicativos e sites do Google na sua conta. Quando essa atividade estiver pausada, ela não poderá ser armazenada em qualquer dispositivo em que você esteja logado.

Para desmarcar, é preciso acessar sua conta do Google e, nas seções abaixo, desmarcar as opções no botão azul, deixando ele cinza.

Reprodução
“Histórico de Localização” é uma das configuração a ser desmarcada para evitar armazenamento da localização

Reprodução
Além do histórico, “Atividade na Web e de Apps” também deve ser desativada

Especialistas criticam informação escondida

Estudiosos da área dizem que, no momento em que a empresa permite ao usuário que desative o “Histórico de Localização”, o certo seria que todas as aplicações que a utilizem passassem a deixar de gravá-la. O nome pouco óbvio da segunda configuração que precisa ser desmarcada –”Atividade na Web e de Apps” – para evitar o rastreamento é criticada. A empresa se defende, dizendo que é bastante clara quanto a isso:

“Há várias maneiras diferentes que o Google usa para melhorar a experiência das pessoas, incluindo: Histórico de Localização, Atividade na Web e de Aplicativos e Serviços de Localização no nível do dispositivo”, disse um porta-voz do Google em comunicado à AP. “Fornecemos descrições claras dessas ferramentas e controles robustos para que as pessoas possam ativá-las ou desativá-las e excluir seus históricos a qualquer momento.”

Leia também: 

Todo mundo tira as mesmas fotos? Perfil no Instagram mostra que sim

Hiperconectividade pode afetar convívio social, aumentar solidão e levar à depressão na adolescência

Saiba como funciona a ordem de visualizações de stories no Instagram