Grife Acostamento começa a ser produzida em Santa Catarina

Grupo de moda Pasquini, dono da marca, decidiu mudar a sede de São Paulo para o Vale do Itajaí e planeja crescer 30% em 2019

O casal de atores Klebber Toledo e Camila Queiroz foram os convidados especiais da noite de lançamento Foto José Somensi/Divulgação

Quem é ligado no universo da moda sabe que a grife Acostamento é hoje uma das que mais se destacam no segmento premium no Brasil, tanto em crescimento quanto em geração de valor. A boa notícia é que a partir de agora toda a produção será centralizada em Santa Catarina. Com 25 anos de atuação no mercado brasileiro, o Grupo Pasquini, que é detentor de um variado portfólio de marcas, decidiu transferir sua sede de São Paulo para a região do Vale do Itajaí, principal pólo têxtil do país.

A nova fábrica, instalada entre as cidades de Itajaí e Brusque, é resultado de um investimento de R$ 20 milhões, ocupando uma área de 25 mil metros quadrados e gerando quatro mil empregos diretos e indiretos.  Segundo o presidente, Raritom Pasquini, estar sediado no mais tradicional polo de confecções do Brasil faz parte da estratégia da empresa de integrar um ecossistema têxtil único que reúne tecnologia para toda a cadeia produtiva, fornecedores, prestadores de serviço e mão de obra especializada. “Nosso plano de negócios é dobrar de tamanho em cinco anos mantendo o ritmo de crescimento de 30%, número já alcançado nos últimos três anos”, revela sobre o grupo que tem três mil pontos de venda no país.

O presidente da empresa, Raritom Pasquini, com o presidente do Conselho, Antonino Pasquini, e o vice-presidente, Delton Batista
Foto José Somensi/Divulgação

A empresa chega ao Estado fortalecendo ainda seus compromissos de responsabilidade social, sustentabilidade e inovação. Numa ação inédita com o Instituto Guga Kuerten, parte da comercialização de produtos da coleção Acostamento Young será destinada aos projetos ligados à instituição. A empresa também quer estar presente em grandes eventos e se aproximar de startups. A ideia é participar ativamente do processo de transformação para uma indústria da moda mais conectada e direcionada aos consumidores.

A chegada do Grupo Pasquini ao Estado foi celebrada com uma festa na noite da última terça-feira. Autoridades, influencers e convidados prestigiaram o evento no Belvedere Beach Club, na Praia Brava, em Itajaí, que contou ainda com a presença VIP do casal de atores Klebber Toledo e Camila Queiroz, casados na vida real e no ar atualmente na novela Verão 90. “Assim como o Grupo Pasquini está chegando em Santa Catarina, essa é a primeira vez que eu e o Klebber estamos visitando o Estado como casal”, revelou Camila.

Desfile com a coleção Primavera 2020 da Acostamento mostrou o Mediterrâneo como inspiração
Foto José Somensi/Divulgação

Durante a festa, os convidados puderam ter uma experiência 3D e, com óculos especiais, fazer uma visita virtual às instalações da nova fábrica. A noite teve ainda desfile da coleção Primavera-Verão 2020 da grife premium Acostamento, inspirada no Mediterrâneo. “Achei a coleção linda, desde as texturas, o brilho e as cores. É democrática, para todos os tipos de corpos e deixa a mulher ainda mais feminina”, disse Camila. “A coleção masculina está incrível, dá pra usar em qualquer ocasião. Eu vou usar”, completou Klebber.

Veja um pouco de como foi o evento:

Dona Alice Kuerten, do Instituto IGK, comemorando a nova parceria com o vice-presidente do Grupo Pasquini, Delton Batista Foto José Somensi/Divulgação
Influenciadores digitais marcaram presença no festão de lançamento no Belvedere Beach Club, em Itajaí Foto José Somensi/Divulgação
Desfile apresentou as novidades da coleção da Acostamento Foto José Somensi/Divulgação
Vic Zamoth com o cantor Dan Costa, catarinense que participou do The Voice Brasil Foto José Somensi/Divulgação
Foto José Somensi/Divulgação
Fui conferir as novidades e também dei uma tietada nos queridos Klebber Toledo e Camila Queiroz
Foto José Somensi/Divulgação

Leia também:

Provei e aprovei: aplicativo entrega em minutos tudo o que você precisa!

É preciso estimular a criatividade em casa, no trabalho e nas escolas

“Precisamos de mais mulheres nas áreas de tecnologia e engenharia”