WhatsApp: 10 dicas para evitar problemas no grupo de família

O grande perigo desses grupos é que na conversa pelo aplicativo não há todos os elementos da comunicação “olho no olho”

grupo da família no whats
Foto: Divulgação

Por JÉSSICA REBECA WEBER

Amado por uns e odiado por outros, o grupo de família no WhatsApp volta e meia vira cenário de brigas e desavenças. Segundo a terapeuta cognitiva e professora do Programa de Pós-Graduação em Psicologia da PUCRS Carolina Lisboa, o grupo mostra um conflito de gerações entre quem já nasceu na era tecnológica e quem está começando a usar esses aplicativos. Isso explica as listas em blogs e perfis no Instagram com engraçados mal-entendidos envolvendo os mais velhos. Ou então é o parente de mais idade que pode não entender algum emoji ou abreviação e achar algum comentário dos mais jovens desrespeitoso.

Mas o grande perigo desses grupos é que na conversa pelo aplicativo não há todos os elementos da comunicação “olho no olho”, segundo Carolina, o que pode levar alguém a falar a coisa errada, na forma errada ou no momento errado – e iniciar um desentendimento.

– No grupo de família, já se tem o pressuposto de que todos são íntimos, então, há uma certa legitimidade para falar o que quiser. E no Whats ainda há a facilidade de mandar a mensagem com um clique. Às vezes, isso é uma bomba – afirma Carolina.

Leia também:

Momo do WhatsApp: o monstro existe mesmo?

O  especialista em marketing digital e redes sociais Rafael Terra separou 10 dicas para ajudar você (e toda a sua família) a evitar problemas no WhatsApp:

Manual de etiqueta no grupo da família no WhastApp

  1. Deixe claro o objetivo do grupo. Não saber o que esperar do outro é o início para qualquer treta.
  2. Não transforme o grupo num chat. Quem fala muito, o tempo inteiro, pode ser visto como chato. E quem se pronuncia pouco pode ter suas participações até mais valorizadas.
  3. Se você quer falar com alguém da família em particular, não fale no grupo. Mande direto para a pessoa ou telefone para ela.
  4. Evite mandar aquele “bom dia”, “boa tarde”, “boa noite” que termina no cumprimento, sem nada a acrescentar. Tem (bastante) gente que fica irritada com isso.
  5. Evite ironia e qualquer observação que não gere compreensão imediata. O mesmo vale para comentários de cunho religioso, sexual, político… eles podem gerar um bate-boca virtual sem fim.
  6. Se o grupo está muito chato, silencie-o. Para quem está no grupo de família por educação e acha rude sair, deixar de receber alertas e notificações pode ajudar.
  7. Respeite o tempo do outro. Muitas vezes, a pessoa não respondeu porque não conseguiu ainda, não quer dizer que ela não gosta mais de você.
  8. Evite piadas desnecessárias, mas tente não dar importância demais para a piada feita por outro. Olhe para ela de forma mais leve, não deixe uma informação criar tanto impacto.
  9. Se algo lhe incomodar demais, é melhor sair do grupo do que comprar a briga. Às vezes, ganha-se mais com ausência do que com fogo da discussão.