Gucci anuncia primeira chefe de diversidade após acusações de racismo

Gucci
Foto: Instagram/Reprodução

A grife Gucci nomeou Renée Tirado como diretora global de sua divisão de diversidade, equidade e inclusão. O objetivo, segundo a empresa, seria implementar uma estratégia para formar um ambiente de trabalho “mais inclusivo e diverso”.

A divisão de diversidade foi criada em fevereiro, mesmo mês em que a marca tirou de circulação uma balaclava preta com desenhos de lábios vermelhos, encarada nas redes como referência ao personagem Sambo.

Na cultura americana dos séculos 19 e 20, ele servia de caricatura da suposta malandragem e preguiça dos negros, e deu origem ao “black face” adotado no teatro dos Estados Unidos.

Um dia após a polêmica se instaurar nas redes sociais, a Gucci foi às suas contas na internet pedir “profundas desculpas pela ofensa” causada pela peça e que a retirou de suas lojas online e física.

Renée Tirado desempenhou o mesmo papel na liga americana de basquete. Na nova posição, ela estará baseada em Nova York e responderá a Marco Bizzarri, CEO da grife italiana.

Leia mais:

Marca Diesel perde 14 mil seguidores após apoiar mês do orgulho LGBTQ+ e comemora

Mulheres tiram a roupa em frente a uma loja da Victoria’s Secret em protesto por diversidade de corpos

Natalie Portman faz discurso inspirador sobre diversidade e igualdade de gênero

Rihanna apresenta desfile de lingerie cheio de diversidade na Semana de Moda de Nova York