Igualdade de salários entre homens e mulheres pode demorar 217 anos

Foto: Rawpixel, Divulgação

O movimento Time’s Up, que denuncia assédios no ambiente de trabalho de atrizes em Hollywood, trouxe à tona outro assunto: a desigualdade de salários entre homens e mulheres no mercado de trabalho. Um estudo publicado pela Oxfam na última segunda-feira, 22, mostrou que serão necessários 217 anos para que as mulheres tenham as mesmas oportunidades de trabalho e salário do que os homens.

Essa estimativa foi feita pensando no ritmo atual de avanço nas conquistas das mulheres. “Normas sociais, atitudes e credos desvalorizam as habilidades e o status da mulher em sociedade e tentam justificar a violência e a discriminação contra elas, além de ditar quais trabalhos são permitidos para as mulheres e quais não são”, diz o documento.

Foram entrevistadas 120 mil pessoas em 10 países, nos cinco continentes, além de serem analisados estudos feitos pela ONU, Organização Internacional do Trabalho, Banco Mundial, entre outros.

Recentemente, foi divulgado que o ator americano Mark Wahlberg ganhou 1.500 vezes mais do que a colega Michelle Williams para trabalhar no filme Todo o dinheiro do mundo. De acordo com o USA Today, Williams ganhou pelo trabalho uma remuneração diária de 80 dólares, quantidade que no total não chega a 1.000 dólares e que representa menos de 0,07% dos 1,5 milhão que Wahlberg recebeu.

Atrizes como Amber Tamblyn, Mia Farrow, Diane Kruger e Rita Moreno se manifestaram nas redes sociais comentando o caso e apoiando a causa para mudar esse cenário.

Leia também

Cinema: ficção e realidade se confundem no excelente Professor Marston e as Mulheres-Maravilhas

Veja maquiagens incríveis inspiradas nos signos astrológicos