Top model Carol Trentini e o marido Fabio Bartelt contam por que decidiram se mudar para SC

Foto Felipe Carneiro

Temperinhos colhidos no quintal de casa, comida feita na hora com os ingredientes da geladeira e a tarde toda de pescaria e brincadeira na praia com os pequenos. A cena é de um dia qualquer na vida do casal Carol Trentini e Fabio Bartelt que, no final do ano passado, decidiu sair de São Paulo e fixar residência em Santa Catarina, justamente em busca desta rotina. Pais de Bento, de 4 anos, e Benoah, de 1, eles perceberam que a casa de férias, construída em um condomínio na bela Praia do Estaleiro, em Balneário Camboriú, seria o lugar perfeito para um novo estilo de vida.

– A nossa rotina com as crianças aqui é maravilhosa, a gente tem feito coisas que nunca fez – diz Fábio.

Leia mais posts da Camille Reis

Quem conhece o casal pode até imaginar que a mudança não foi fácil. Aos 30 anos, a top model continua sendo uma das modelos mais requisitadas por grandes marcas e publicações. E Fabio um dos principais fotógrafos de moda do país com uma agenda concorrida nos maiores centros. Os dois ainda se revezam na ponte-aérea para dar conta dos compromissos e não pretendem se aposentar tão cedo, mas se surpreenderam com a adaptação rápida ao novo endereço da família.

– Tudo aqui ficou melhor e a gente está apaixonado por esse novo lifestyle – conta Carol.

A escolha por Santa Catarina não foi por acaso. Fábio é de Itajaí, e a mãe de Carol, que nasceu em Panambi, no Rio Grande do Sul, é natural de Concórdia. Os dois, que já tinham casado na cidade natal do noivo, em 2012, costumavam passar as férias no Estado e viram em Balneário Camboriú a combinação perfeita para esse novo momento.

– A gente mora em um lugar muito tranquilo, mas estamos a 10 minutos de restaurantes incríveis e shoppings, por exemplo – lembra Fábio.

– Não queríamos uma mudança tão radical, não estávamos preparados para virar hippies – brinca Carol.

Foi com esse astral leve, totalmente em sintonia com o novo momento, que eles me receberam no condomínio onde moram, de frente para o mar, para um bate-papo cheio de amor e tranquilidade.

Oração ao tempo … “És um senhor tão bonito Quanto a cara do meu filho Tempo tempo tempo tempo Vou te fazer um pedido Tempo tempo tempo tempo Compositor de destinos Tambor de todos os ritmos Tempo tempo tempo tempo Entro num acordo contigo Tempo tempo tempo tempo Por seres tão inventivo E pareceres contínuo Tempo tempo tempo tempo És um dos deuses mais lindos Tempo tempo tempo tempo Que sejas ainda mais vivo No som do meu estribilho Tempo tempo tempo tempo Ouve bem o que te digo Tempo tempo tempo tempo Peço-te o prazer legítimo E o movimento preciso Tempo tempo tempo tempo Quando o tempo for propício Tempo tempo tempo tempo De modo que o meu espírito Ganhe um brilho definido Tempo tempo tempo tempo E eu espalhe benefícios Tempo tempo tempo tempo”

Uma publicação compartilhada por Caroline Trentini (@carolinetrentini) em

Vida nova

Vocês já moraram em Nova York e São Paulo e poderiam escolher qualquer lugar do mundo. O que motivou a escolha por Balneário Camboriú?

Carol: A minha mãe é catarinense de Concórdia, então, apesar de ser gaúcha, na minha infância eu vinha muito para Santa Catarina, sempre tive um amor especial. Quando a gente casou em Itajaí já tínhamos o plano de vir morar aqui, mas seria uma coisa mais distante. Só que depois que nos tornamos pais a maneira de pensar mudou, acho que a gente começou a dar mais valor a uma vida mais desacelerada, à segurança, natureza, e não tem como não se apaixonar pelo litoral catarinense.

Fabio: Quando mudei para São Paulo eu pensava que depois de me acostumar com aquela vida corrida nunca mais iria me adaptar a uma vida calma, pacata. Mas quando a gente tem filho tudo muda. No final do ano me vi com eles aqui, correndo, e ficou difícil voltar para São Paulo, passear naquela fumaça, com ônibus passando. Os filhos trouxeram muito a gente pra cá.

Já estão adaptados à nova rotina?

Fabio: Totalmente, tudo aqui foi melhor, o colégio… A adaptação foi muito tranquila.

Carol: A sensação é de que Santa Catarina acolheu a gente. O Fabio já é catarinense, mas eu também me sinto em casa. Nós temos amigos, saímos bastante, temos a nossa rotina aqui, claro que o trabalho ainda exige que a gente viaje. Ontem, por exemplo, eu fiz um bate e volta pra São Paulo, fui meio-dia e voltei no final da tarde, mas é possível fazer isso e ainda viver no paraíso.

Fabio: Eu tenho feito muito isso, às vezes vou a São Paulo três vezes na semana, mas volto no mesmo dia. Não consigo ficar longe.

Quanto vocês acham que desaceleraram?

Fabio: Desaceleramos de um lado, mas aceleramos de outro, né? (risos). Porque vida de pais é corrida também.

Carol: E de certa maneira a gente já planejava essa mudança toda. A gente sempre foi muito planejado, desde o nosso casamento até quando decidimos que estávamos prontos para ter filhos. Como o Fabio falou, apesar de ser uma vida desacelerada, as crianças ocupam todo o nosso tempo e a gente priorizou isso. Já tivemos uma fase que era trabalho e conquistas, mas agora o que vem em primeiro lugar são os filhos, a família, a educação deles, o trabalho ficou em segundo plano.

Filhos

Easter morning 🐰🐰 Manhã de páscoa na casa da vovó 🐰🐰

Uma publicação compartilhada por Caroline Trentini (@carolinetrentini) em

Como é a vida de pai e mãe?

Carol: Nós somos pais que escolheram entrar de corpo e alma nisso, somos muito planejados em tudo. Os filhos exigem muito não só fisicamente, mas também psicologicamente, essa fase da educação em si, por isso que esse ambiente todo proporciona a gente ter um momento com eles, a gente consegue parar e observar, aprender também, porque é um aprendizado diário.

Fabio: A gente se entregou mesmo, quando o Bento nasceu não tínhamos nem babá, éramos só os dois, quando a Carol saía eu ficava, a gente adaptou nossa agenda para cuidar dele. Mas com dois ficou impossível, hoje temos duas pessoas que nos ajudam, que trouxemos de São Paulo.

Vocês costumam aproveitar a praia na frente de casa?

Carol: Sim, há dois dias, para você ter uma noção, a gente foi dar uma volta, o Fábio foi pescar, fiquei ali brincando com os meninos e essa é nossa rotina normal. Nós somos pessoas melhores aqui, eu acho, vivendo essa vida mais tranquila.

Brigam menos até…

Carol: Não, a gente briga mesmo assim, a louca (risos). A gente dá muita risada, eu e o Fabio, a gente leva tudo na brincadeira, porque a gente se conhece há muito tempo, é uma relação muito leve, e aqui a gente está muito mais conectado como marido e mulher, não só como pais das crianças, a gente tem mais tempo um para o outro, é muito mais família, mais intenso.

Cidade e rotina

Qual o local preferido de vocês aqui em Balneário Camboriú?

Fabio: A nossa rotina com as crianças é maravilhosa, a gente sai no domingo cedo e só volta de noite, fazendo coisas diferentes que a gente nunca fez, vai descobrindo programas.

Carol: E voltamos exaustos para casa (risos). Parece que levamos uma surra.

Fabio: Apesar de eu ser daqui, pra mim é tudo novo também, porque eu fiquei quase 20 anos em São Paulo. E o legal é que Balneário permite isso, porque temos esse sossego onde a gente mora, mas a 10 minutos tem uma cidade com shopping, restaurantes incríveis, que a gente aproveita muito.

Carol: Porque eu também não estava preparada para ser hippie (risos). Por isso que a gente está apaixonado por essa nova vida, esse novo lifestyle.

Conhecem outros lugares do Estado?

Carol: A gente vai muito para o Oeste, que é onde a minha mãe cresceu, e eu me vejo muito turista também, visitando lugares novos.

Como é a rotina em casa? Costumam cozinhar?

Carol: A gente adora cozinhar em casa, nas horas de folga sou eu que cozinho.

Fabio: E manda muito bem!

Carol: Eu me viro bem, tive essa coisa na infância, da minha mãe com as minhas irmãs, aprendi a me virar cedo. Aqui na região, tem coisas tipo uma horta comunitária, é muito legal poder viver isso, e viver isso agora, não esperar uma vida inteira de trabalho para depois voltar e aproveitar. Me sinto muito privilegiada.

Fabio: A gente passou um tempo em Nova York e lá é tudo muito fácil de comida, vai no supermercado e já tem tudo pronto, e em São Paulo a gente não conseguiu ter. Aqui, ela consegue fazer o que a gente fazia em Nova York.

Carol: De ter esses ingredientes na geladeira, orgânicos, conseguir me virar com o que tem, é muito prático.

São adeptos do estilo de vida saudável? Se exercitam?

Carol: A gente joga vôlei quando reúne uma turma no condomínio, adoramos essa coisa da pescaria, nadar, remar com stand-up.

Fabio: Tem gente que olha e pode pensar que a gente é meio zen, mas não, levamos uma vida normal, vida real mesmo.

Família

o simpático e o emburrado .. 😀😡 the smiley one and the moody one … 😀😡

Uma publicação compartilhada por Caroline Trentini (@carolinetrentini) em

E o papai tem o hábito de fotografar a família ou vale o ditado de “casa de ferreiro espeto de pau”?

Carol: Não vou falar nada aqui, né? (risos).

Fabio: Eu fotografo… (Fábio se enrola).

Carol: Ele faz a foto, mas não imprime.

Fabio: Na verdade, talvez até por ser fotografo, eu fotografo quando vejo um momento legal, não saio fotografando qualquer coisa, vejo um ângulo, vou pela estética.

Pensam em aumentar a família?

Carol: Por enquanto não, dois é um bom número.

Fabio: No começo, a gente tem vontade de ter muitos filhos, três, quatro, cinco!

Carol: Mas depois as coisas mudam um pouco. Como eu falei, nós somos muito intensos, e eu acho que é muita responsabilidade. Por enquanto, a gente se vê muito com o prato cheio, então só daremos o próximo passo se for uma coisa que a gente achar que vai dar conta, porque se não for para viver a maternidade e a paternidade intensamente não queremos.

E fazem planos de se aposentar definitivamente?

Carol: Não por enquanto, a gente gosta muito da nossa rotina e graças a Deus é confortável, dá para conciliar tudo, só estamos convencendo algumas pessoas a mudarem para Santa Catarina também (risos).

Assista ao vídeo da entrevista:

Camille Reis
Jornalista e colunista da Versar e Diário Catarinense, entrevista personalidades catarinenses e nacionais para falar sobre carreira, moda, comportamento, estilo.

Deixe seu comentário